Nesta quinta-feira (22), a espaçonave russa Soyuz foi lançada com um único tripulante: um robô humanoide chamado Fedor (Final Experimental Demonstration Object Research). Segundo a Al Jazeera, a nave deve chegar à Estação Espacial Internacional (ISS) no sábado com 650 quilos de carga, incluindo suprimentos médicos e alimentos para a equipe que está na estação.

O Space.com relata que o Fedor (ou Skybot F-850) pode se mover e agir de forma autônoma por meio de inteligência artificial, mas também pode ser operado em modo “avatar”, sendo controlado por um humano com um “traje” especial.

A linha de robôs Fedor já vem sendo desenvolvida pela Rússia para executar diferentes tipos de atividades desde 2014, conforme aponta o Space.com, incluindo missões de resgate e dirigir carros. No entanto, essa é a primeira vez que ele é enviado ao espaço.

Durante o seu trajeto até a estação espacial, o robô irá monitorar e reportar sobre as condições da espaçonave, incluindo as forças atuantes nela no momento em que entrar em órbita e a gravidade cair para zero.

Mas as tarefas do Fedor não se limitam apenas ao período de viagem. Segundo a BBC, Alexander Bloshenko, diretor de programas e ciência prospectivas da agência espacial russa, afirmou que durante os 10 dias na estação, o robô aprenderá a conectar e desconectar cabos elétricos, além de operar itens importantes, desde chaves de fenda a extintores de incêndio. Ele ainda afirmou que a expectativa é que, com o tempo, o Skybot F-850 realize tarefas mais perigosas, como caminhar no espaço.

O Fedor é o primeiro robô da Rússia a ser enviado à ISS, mas outros países já realizaram o mesmo. Conforme aponta a BBC, os EUA enviaram um robô ao espaço em 2011 – embora ele tenha voltado à Terra no ano passado devido a problemas técnicos – e o Japão também enviou uma criação sua à ISS em 2013.

Para quem quiser acompanhar a jornada do Fedor, ele tem suas próprias contas no Twitter e no Instagram. A única questão é que está tudo em russo.

[Al Jazeera, Space.com, BBC]