Alguns anfíbios são capazes de planar no ar graças às abas que eles possuem na pele. Esse não é o caso da salamandra-errante, que habita as sequoias costeiras do norte da Califórnia, nos EUA. 

O corpo das salamandras não possui nenhum recurso aparente que possibilite que elas planem. Mesmo assim, os anfíbios se jogam sem medo do topo das árvores, chegando ao solo com maestria. 

Pesquisadores da Universidade do Sul da Flórida, nos EUA, resolveram investigar o comportamento. Eles testaram em laboratório cinco salamandras-errantes, que foram “largadas” em um túnel de vento. A queda foi registrada em câmera lenta, e o vídeo é sensacional. Confira:

Ao final, os cientistas concluíram que os anfíbios planavam como paraquedistas, esticando os membros na posição de estrela do mar. Além disso, os animais usavam a cauda para corrigir sua trajetória. 

Todo o esforço dava ao animal um controle preciso sobre a descida e reduzia sua velocidade em cerca de 10%. O estudo completo foi publicado na revista científica Current Biology.

Essas criaturas têm cerca de 10 centímetros de comprimento e pesam cinco gramas. Os pequenos seres têm um corpo relativamente plano, patas longas e pés maiores em proporção ao corpo, o que parece ajudá-los não só a planar, mas também a escalar as grandes sequoias californianas. 

Há cerca de 200 espécies de salamandras alpinistas em todo o mundo. Porém, essa é a primeira vez que cientistas descrevem a capacidade de planar no animal. Agora, os pesquisadores estão usando dinâmica de fluidos computacional e software de reconstrução 3D para determinar como as salamandras se sustentam no ar.