Não tem jeito: 2020 vai ser o ano dos dobráveis. Já tivemos o lançamento do Moto Razr, o sucessor espiritual do saudoso V3 da Motorola, e nesta terça-feira (11) a Samsung confirmou o Galaxy Z Flip, um dobrável compacto em formato flip e que deve fazer frente ao modelo da marca norte-americana.

Apresentado durante o Samsung Unpacked, evento da companhia em San Francisco, o aparelho estará disponível em 14 de fevereiro nos EUA e na Coreia do Sul e tem preço sugerido de US$ 1.380 (cerca de R$ 5.972). No Brasil, a Samsung diz que os usuários podem se se registrar para um pré-cadastro e que o aparelho tem preço sugerido de R$ 8.999, com disponibilidade do smartphone nas lojas para o dia 11 de março.

O Galaxy Z Flip quando está aberto tem uma tela de 6,7 polegadas Infinity Flex compatível com HDR10+. Boa parte dos aparelhos dobráveis conta com partes da tela de plástico. Com o Z Flip, a Samsung diz que incluiu o Ultra Thin Glass, o que deve ajudar a preservar a tela do aparelho de danos acidentais. Além disso, a empresa diz que seu display aguenta mais de 200 mil “dobradas”.

Na parte de fora, o Galaxy Z Flip tem uma pequena tela de 1,1 polegada, que permite verificar a hora, notificações e aceitar chamadas.

Galaxy Z Flip oficialGalaxy Z Flip. Crédito: Samsung

Um diferencial do Galaxy Z Flip é que sua dobradiça permite que ele possa ser totalmente aberto, mas que também seja capaz de ser operado em uma posição em forma de L de 90 graus quando apoiado em uma mesa. Outra utilidade para o Flex Mode, como a empresa chama esta “flexibilidade do aparelho”, é gravar vídeos em hyperlapse ou simplesmente ver um vídeo no YouTube numa parte da tela enquanto verifica os comentários na outra.

Flex Mode do Galaxy Z FlipFlex Mode permite abrir o aparelho em diferentes ângulos, inclusive 90 graus. Crédito: Reprodução

Como boa parte dos aparelhos novos da Samsung, a câmera selfie ocupa um furico centralizado na parte superior do display. O sensor que vem no Z Flip é de 10 MP. Na traseira, são duas câmeras, sendo um sensor principal de 12 MP e um ultra-grande-angular de 12 MP.

Por dentro, ele vem com o chip octa-core de 7nm (chip Snapdragon 855+), 8 GB de RAM e 256 GB para armazenamento (sem a possibilidade de expansão). A bateria do aparelho é de 3.300 mAh — bem mais que os 2.510 mAH que vem no Moto Razr.

Galaxy Z Flip abertoNada de entrada de fone de ouvido; aparelho vem com um fone de ouvido AKG USB-C. Crédito: Samsung

Este é o segundo smartphone dobrável apresentado pela Samsung. O primeiro, o Galaxy Fold, só chegou recentemente ao Brasil e com um preço sugerido de R$ 12.999.

A ideia da marca desses aparelhos não é necessariamente torná-los super populares, mas de criar uma categoria diferenciada, uma espécie de gama “ultra-premium”, voltada apenas para uma parcela pequena de usuários. Se vingarem, obviamente, devem ser popularizados, enquanto isso as marcas vão cobrar uma grana alta por eles pelo fator novidade.

Galaxy Z Flip

  • Android 10
  • Tela de 6,7 polegadas Infinity Flex
  • Tela externa de 1,1 polegada
  • Snapdragon 855+ de 7nm octa-core de até 2,95 GHz
  • 8 GB de RAM/256 de armazenamento
  • Câmeras traseiras: 12 MP (principal) e 12 MP (ultra-grande angular)
  • Câmera selfie: 10 MP
  • Bateria: 3.300 mAh
  • Cores: mirror purple, mirror black, mirror gold
  • Conectividade: Bluetooth 5.0, USB-C, NFC, GPS, Galileo, Wi-Fi
  • Preço: US$ 1.380