Os componentes de comunicação em smartphones e satélites não são tão diferentes, exceto que a parte interna do satélite que é melhor devido a fatores externos como temperatura e impacto. Mas uma empresa aeroespacial britânica quer ver quão bem um smartphone se sai no espaço.

A revista Wired diz que a Universidade de Surrey e a Surrey Satellite Technology Limited estão trabalhando em parceria para criar um satélite, chamado de STRAND-1, que usa os componentes internos de um smartphone Android comercial para lidar com toda a comunicação e funções de controle para transmitir fotos da terra enquanto estiver em órbita.

Os pesquisadores estão animados com a possibilidade de usar componentes internos de smartphone porque eles custam uma fração do que componentes normalmente utilizados por empresas aeroespaciais custariam. O satélite, que tem 30 centímetros de comprimento e pesa menos de 4,5 kg, irá inicialmente ter um computador de bordo para monitorar os componentes do smartphone e ter certeza que tudo está funcionando como deveria. Se tudo for de acordo com o planejado, o satélite entrará em órbita ainda este ano. [Wired]