Uma startup brasileira lançou em junho o “SayMe Messenger”, um novo aplicativo de mensagens instantâneas que chega ao mercado com a pretensão de ser uma alternativa ao WhatsApp.

A novidade foi lançada pela SayMe Tecnologia e Comunicação, que tem o analista de sistemas brasileiro Brunno Velasco como seu fundador e CEO. Segundo a revista PEGN, a startup recebeu um aporte de R$ 1 milhão da Osten Moove, uma aceleradora venture builder.

O novo aplicativo brasileiro tem vários recursos que o WhatsApp (ainda) não tem, como a possibilidade de agendar o envio de mensagens, fazer pesquisas por data e palavra-chave ou criar grupos de até 500 pessoas.

Também é possível enviar arquivos de qualquer tipo, criar canais para transmitir conteúdos para um público ilimitado, e acessar as mensagens de vários dispositivos ao mesmo tempo.

SayMe tem a proposta de ser seguro e acessível

Na parte de segurança, as mensagens são enviadas por meio de criptografia de ponta a ponta, algo que já acontece no WhatsApp e em outros aplicativos similares.

Porém, o SayMe oferece outros mecanismos de segurança extras, como a possibilidade de impedir o reencaminhamento de fotos, textos e vídeos; status “online” e “visto por último” invisíveis; assim como bloquear a opção de tirar prints da tela – algo que evita o vazamento de informações e fotos privadas ou íntimas.

“Se os canais de comunicação instantânea utilizados por vítimas de vazamento de fotos íntimas tivessem uma tecnologia que impedisse o compartilhamento de arquivos pelo destinatário com terceiros, as chances de vazamento das fotos seriam menores. Os apps de conversa podem ser seguros. A tecnologia está sendo lançada para que os usuários tenham essa segurança”, afirmou em Velasco, à PEGN.

Além de mais seguro, o app também possui funções acessíveis, como a possibilidade de aumentar a fonte das mensagens, bem como transcrever áudios – recursos pensados para aqueles que têm deficiência visual ou auditiva.

A startup afirma que o aplicativo não terá anúncios ou assinaturas, nem mesmo venderá os dados de seus usuários “Aqui não existe ditadura digital”, diz a SayMe.

O aplicativo SayMe está disponível para download gratuito nos sistemas Android e iOS.