Pela primeira vez, cientistas conseguiram usar dados de scans cerebrais para identificar em quem os pacientes estão pensando.

Pesquisadores da Universidade de Cornell analisaram dados de scans MRI na tentativa de reconstruir quais memórias as pessoas se lembram. Mas eles conseguiram ir um passo adiante, ao tentar deduzir a imagem mental de um indivíduo na cabeça da pessoa usando apenas a atividade cerebral, diz a Scientific American. Nathan Spreng, o pesquisador por trás do projeto, explica:

“Nós estamos tentando entender os mecanismos físicos que nos permitem ter um mundo interno, e uma parte disso é como nós representamos outras pessoas na nossa mente.”

Então ele e sua equipe deram a 19 voluntários a descrição de quatro pessoas, cada uma com diferentes personalidades e comportamento. Os cérebros, então, foram escaneados usando fMRI enquanto eles respondiam perguntas sobre como os indivíduos se comportariam em determinadas situações sociais.

Acontece que cada um dos quatro indivíduos acionou padrões únicos na atividade cerebral no cortes médio pre-frontal – demonstrando efetivamente pela primeira vez que é possível decifrar em quem uma pessoa está pensando a partir da atividade cerebral. Speng explica novamente:

“O alcance disto é incrível quando você pensa em todas as pessoas que encontrou na sua vida e consegue lembrar. Cada um provavelmente tem a sua própria representação no cérebro. Esta representação pode ser modificada conforme compartilhamos experiências e aprendemos mais sobre os outros, e reproduz com como nós imaginamos futuros eventos com outros desdobramentos.”

É uma descoberta surpreendente. Mas tome cuidado em quem você vai pensar na próxima vez que estiver em um hospital. [Cerebral Cortex via Scientific American]