As coisas estão tensas na Síria. Hoje, os conflitos entre rebeldes e exército fizeram o aeroporto da capital Damasco ser fechado. Além disso, parece que praticamente toda a internet do país foi desligada. Isso mesmo: a Síria está toda offline.

A Renesys, empresa de monitoramento de internet, diz em seu blog que “todos os 84 blocos de IP da Síria não estão respondendo, praticamente removendo o país da Internet”. Num update mais recente, ela identificou cinco provedores que ainda estão funcionando, incluindo os servidores que dispararam malware contra ativistas em maio desse ano.

A Akamai, outra companhia que observa o tráfego na rede, postou em seu Twitter o gráfico acima. Ele mostra o “mergulho” na quantidade de Mbps do país, o que leva à mesma conclusão: o país está desconectado.

O ativista Abu Qais al-Shami, que vive fora do país, disse à ABC News que as linhas telefônicas e os sinais de celular também foram cortados em muitas cidades próximas à capital.

O governo sírio culpou, em comunicado transmitido pela televisão, os “terroristas” pelos problemas na internet. Segundo a BBC, ativistas contestam a versão oficial, dizendo que cortes na comunicação já aconteceram em áreas isoladas antes de operações militares.

A Anistia Internacional classificou a situação como “muito perturbadora”. Sem dúvidas, todos ficamos apreensivos quando um país que está no meio de uma guerra civil fica incomunicável. [ABC News, Reuters e BBC]