Embora muitos relógios inteligentes e rastreadores de atividade física possam medir sua frequência cardíaca, a maioria não tem um objetivo médico sem ser se familiarizar com uma linha de base. Até mesmo o Apple Watch Series 4 vem com muitas advertências sobre seus recursos de ECG e fibrilação atrial. Mas o smartwatch HeartGuide da Omron é o primeiro wearable para medir com sucesso a pressão arterial do pulso — e com a autorização da FDA, órgão de saúde dos EUA.

A tecnologia no HeartGuide é bastante impressionante. Debaixo da pulseira há uma braçadeira que infla para medir a pressão sistólica e diastólica através do método oscilométrico. Basicamente, é a mesma técnica usada no consultório do seu médico, onde eles prendem e enchem uma braçadeira. A diferença é que ela é muito menor.

• Este garfo elétrico simula o sabor do sal para ajudar quem tem pressão alta

Eu testei o dispositivo recentemente em uma demonstração e devo que dizer que usar o HeartGuide é simples, curto e definitivamente menos doloroso do que o que a enfermeira faz comigo no meu exame físico anual — e os resultados bateram com os que normalmente tenho!

Para testar, basta pressionar um botão e colocar a mão sobre o coração enquanto o manguito automaticamente se infla e esvazia sozinho. Quando terminar, você poderá ver uma leitura da sua pressão arterial na tela. Se estiver em um intervalo saudável, você verá um círculo verde. Se a sua pressão arterial estiver muito alta, a borda ficará vermelha.

A única coisa que achei um pouco difícil na demonstração foi o ajuste. Meus pulsos são pequenos, então era difícil conseguir um ajuste adequado com uma unidade de tamanho médio. A Omron diz que o tamanho médio deve dar certo em cerca de 75% dos usuários, e que versões pequenas e grandes acabarão sendo lançadas para o resto de nós.

A Omron atua principalmente no segmento de dispositivos de teste de pressão arterial, mas conceber um aparelho destinado a ser usado o tempo todo apresentou alguns desafios. Em primeiro lugar, a cinta em si tem que ser inflexível, e qualquer bomba dentro tem que pressionar o ar diretamente para baixo ou você corre o risco de medições imprecisas.

Além disso, miniaturizar o método oscilométrico para caber em um pulso exigiu que a Omron registrasse mais de 80 patentes. O CEO da companhia, Ranndy Kellogg, diz que algumas das bombas, válvulas e chips proprietários do aparelho são menores que um grão de arroz.

Ilustração: Omron Healthcare

Levando tudo isso em consideração, a duração estimada da bateria no HeartGuide é surpreendentemente longa. A Omron me deu uma estimativa conservadora de dois dias, mas disse que você deve conseguir de 30 a 50 medições a partir de uma única recarga. Em última análise, a Omron disse que isso deveria significar colocar na tomada cerca de 1 ou 2 vezes por semana. A tela transflectiva do HeartGuide ajuda. Embora tenha a capacidade de mostrar cores e deva ser fácil de ler sob a luz direta do sol, ele não será tão brilhante quanto a tela OLED ou AMOLED que você normalmente vê em smartwatches com tela sensível ao toque.

Além da pressão arterial, o HeartGuide também pode rastrear passos, distância, sono e calorias queimadas. Também é esperado que ele lide com notificações de chamadas, texto e e-mail. E como os dados sem contexto não são particularmente úteis, o HeartGuide virá com um aplicativo. O plano é que ele forneça informações sobre sua pressão arterial em relação à qualidade do sono, seus níveis de atividade e outros hábitos de vida, como quanto café você bebe.

Mas o mais impressionante é que o HeartGuide tem autorização 510k da FDA (órgão que regula alimentação, medicamentos e outras questões de saúde nos EUA), o que significa que ele deve ser tão preciso quanto outro dispositivo de teste de pressão arterial já disponível. Ao contrário dos 30 dias que a Apple precisou para a inédita classificação da FDA, o HeartGuide teve que passar por dois anos de testes e estudos de caso. E é isso que faz dele um contraponto interessante para o Apple Watch Series 4.

O Series 4 não se destina a ser usada por qualquer pessoa já diagnosticada com fibrilação atrial. É para alertá-lo potencialmente de que você pode ter a doença. Enquanto isso, o HeartGuide é um smartwatch destinado a ajudar pessoas que já sabem que têm pressão alta. “As pessoas que compram esse relógio provavelmente já foram ao médico e foram diagnosticadas com pressão alta”, disse Kellogg. Basicamente, este é um smartwatch que pode útil para os seus pais e avós.

Por US$ 500, ele não é exatamente barato. Mas, em termos de utilidade real, parece ser um dispositivo de saúde mais bem pensado do que o Apple Watch. A pressão sanguínea é um assassino silencioso, assim como a fibrilação atrial. Segundo a American Heart Association, 103 milhões de adultos nos EUA têm pressão alta — quase metade da população adulta. No Brasil, entre 20% e 30% da população adulta sofrem com esse problema.

Quando você considera que a pressão sanguínea tende a flutuar ao longo do dia, uma leitura singular no consultório do médico ou na farmácia realmente não representa uma imagem do todo. Dar aos pacientes com pressão alta uma maneira de monitorar de maneira fácil e precisa como seus estilos de vida afetam suas leituras pode ser um fator de mudança.

Saberemos mais sobre a precisão das medições e a duração da bateria quando pudermos testá-lo no ano que vem. Mas, por enquanto, o dispositivo está disponível para pré-venda no site da Omron. Ele será lançado oficialmente na CES, em 8 de janeiro.