A sonda InSight, da NASA, anunciou nesta terça-feira (23) ter capturado pela primeira vez um provável terremoto em Marte. Esta é também a primeira vez que um abalo sísmico é registrado em outro planeta.

O tremor foi detectado pelo sismômetro SEIS (Seismic Experiment for Interior Structure) da sonda, em 6 de abril, o 128º dia marciano da InSight no Planeta Vermelho. Os cientistas agora estão examinando os dados para determinar a causa exata do abalo.

O tremor foi o primeiro registrado que parece vir do interior de Marte, e não causado por forças acima da superfície, como o vento. Ele também não trouxe dados sólidos sobre o interior do planeta, já que foi muito pequeno — para contextualizar, a NASA afirma que ele sequer seria identificado caso ocorresse no sul da Califórnia, devido ao ruído sísmico que nosso planeta tem, criado por oceanos e pelo clima.

“Temos coletado ruído de fundo até agora, mas esse primeiro evento oficialmente inaugura um novo campo: a sismologia marciana”, comemorou o investigador principal da missão InSight, Bruce Banerdt, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA.

Líder do SEIS no Institut de Physique du Globe de Paris (IPGP), na França, Philippe Lognonné não escondeu sua animação em declaração publicada pela NASA: “É tão empolgante ter finalmente provas de que Marte ainda está sismicamente ativo. Estamos ansiosos para compartilhar resultados detalhados assim que tivermos a oportunidade de analisá-los.”

Esse importante registro vem cinco meses depois de a sonda InSight aterrissar em solo marciano. Ela é o primeiro veículo espacial projetado para estudar o interior do Planeta Vermelho. Da mesma forma como os cinco sismômetros instalados pela missão Apollo na Lua, entre 1969 e 1977, ajudaram cientistas a entender o interior do satélite natural, a NASA espera que o SEIS contribua para uma melhor compreensão do que acontece dentro de Marte — e o que isso pode revelar sobre a formação de planetas rochosos, como a própria Terra.

[NASA]