A Sony divulgou nesta sexta-feira (25) seus resultados financeiros do quarto trimestre de 2018. No documento, a companhia confirmou que deixará de vender seus smartphones em toda a América do Sul – ou seja, os aparelhos Xperia 1, Xperia 10 e Xperia 10 Plus não chegarão às lojas do Brasil.

“Aceleramos nosso plano de cessar a produção em nossa fábrica de Pequim e saímos de várias regiões, como o Oriente Médio, a América Central e a América do Sul”, escreveu a Sony no relatório. Os resultados na divisão de comunicação móvel não são positivos: houve queda nas vendas e o prejuízo quadruplicou em 2018.

Em 2018, a Sony vendeu 6,5 milhões de smartphones no mundo – em 2017, foram 13,5 milhões de unidades. A presença é fraca mundialmente e, para efeitos de comparação, a Apple vendeu 208 milhões de iPhones e a Samsung 292 milhões de celulares.

Conforme apurou o ZTOP, a saída do Brasil já vinha sendo ensaiada. A empresa não exibia mais informações sobre smartphones em seu site oficial no Brasil, além de ter removido a página Sony Mobile no Facebook.

O último lançamento da Sony por aqui foi o Xperia XZ2 – os celulares foram anunciados com preços entre R$ 3.299 e R$ 3.799.

Sai uma e entra outra, né? A retirada da Sony pode abrir um filão de mercado para a Huawei, que estreará seus smartphones premium no mercado brasileiro na semana que vem, com o P30 Pro.

Nesta semana, a IDC liberou um relatório que apontou que os brasileiros estão comprando menos celulares, mas gastando mais com eles. Dos 44,4 milhões de smartphones no País, 4% são aparelhos high-end, entre R$ 2 mil e R$ 3 mil e 6,5% são aparelhos premium, acima de R$ 3 mil.

[Manual do Usuário, via Twitter / Tecnoblog]