Inicialmente programado para a semana anterior, a SpaceX lançou nesta quinta-feira (22) um foguete carregado com um satélite do governo espanhol e minissatélites próprios que darão início ao projeto de internet global de baixo custo da companhia.

O foguete Falcon-9 V1.2 foi lançado com sucesso da Base da Força Aérea de Vandenberg na Califórnia às 11h17 (Horário de Brasília) desta quinta. É o primeiro lançamento da companhia desde o Falcon Heavy, que colocou um Tesla Roadster na órbita terrestre.

SpaceX começa a testar seu ambicioso projeto de internet por satélite nos próximos dias
• SpaceX lançou o foguete mais poderoso do mundo e levou um carro junto com ele
• Sonda New Horizons tirou a foto mais distante já capturada no universo

Cargas

A principal carga transportada no lançamento de hoje foi o radar satélite Paz de 1.360 kg do governo espanhol – ele foi liberado na órbita terrestre baixa com sucesso após o lançamento durante a manhã.

Mas o burburinho e curiosidade do lançamento estava na outra carga que a SpaceX também levou ao espaço hoje mais cedo: um par de minissatélites da companhia chamados Microsat 2a e 2b.

Eles são os primeiros de uma constelação de quatro mil minissatélites interligados que a empresa pretende colocar no espaço nos próximos anos para providenciar internet na Terra.

Internet espacial

Colocá-los na órbita terrestre baixa é o início do plano Starlink da companhia, que dá os primeiros passos no ramo de internet por satélite.

A empreitada foi anunciada em 2015 e é projetada para ser uma rede de telecomunicação que envolve milhares de minissatélites interligados. Inclusive, Elon Musk, CEO da companhia, disse que a SpaceX vai “tentar fazer para os satélites o que a empresa fez para os foguetes”.

A ideia é levar internet rápida e barata para todo o globo. Este lançamento representa o início dos testes da rede, mas a SpaceX pretende ter o serviço em funcionamento até a metade de 2020. Além disso, eventuais lucros do Starlink podem ser usados para financiar eventuais missões para Marte.

Cancelamentos

O lançamento do Falcon-9 V1.2 estava previsto para o dia 17, mas a SpaceX preferiu adiá-lo para executar mais testes na carenagem do foguete – a ponta da espaçonave que leva a carga.

Partes deste foguete foram recicladas de missões anteriores, incluindo o impulsionador de primeiro nível, usado para lançar o satélite Formosat-5 de Taiwan no espaço em agosto de 2017, de acordo com o site da SpaceX. Essa peça não será recuperada depois deste lançamento, afirma a companhia.

A SpaceX também tentou lançar o foguete nessa quarta-feira (21), mas, conforme tweetou Elon Musk, os cálculos mostravam que o vento poderia acrescentar 2% de excesso de peso a nave. “Pequeno, mas é melhor ser paranoico”, disse, justificando o cancelamento de ontem.

Você pode assistir o lançamento completo no vídeo abaixo:

Imagem de topo: o foguete Falcon-9 V1.2 preparado para o lançamento. (Créditos: SpaceX)