Muito antes do Spotify, na época da faculdade, eu colecionava músicas no meu computador. Essa coleção tinha de tudo, de Cradle of Filth a Dashboard Confessional, passando por Reverend Horton Heat. Ela ultrapassou facilmente 10.000 músicas no final do meu primeiro semestre. Quando me formei, eu tinha quase 40.000 músicas, que ainda estão em um antigo HD externo. Sim, eu tive que gastar muito dinheiro nesse hardware. Mas já faz um tempo que temos acesso a streaming de músicas para os smartphones. Então, não há limites — ou quase. O Spotify limitava o número de itens que você podia adicionar à sua biblioteca. Na terça-feira, o serviço anunciou o fim dessa arcaica restrição.

Em seu comunicado, o Spotify disse que a biblioteca agora ilimitada significa que você pode curtir quantas músicas e álbuns o seu coração mandar. Você não precisa mais administrar sua biblioteca ou se preocupar com quais músicas você precisa apagar para liberar espaço. Agora, a biblioteca do Spotify funciona como o disco rígido cheio de música dos meus tempos de faculdade, com a conveniência de não precisar armazenar nenhuma música no disco rígido.



Como a empresa ressalta, os usuários solicitam esse recurso desde 2014. Não está claro por que levou o Spotify seis anos para finalmente implementá-lo, mas ele chegou. Se você ainda está recebendo a mensagem ‘cheio’, não se preocupe: o Spotify está lançando seu novo recurso em ondas. Por isso, se você não conseguir ultrapassar o limite de 10.000 itens no momento, esta opção deve chegar em breve.

No entanto, ainda há um limite de 10.000 itens nas playlists, que são cerca de 615 horas de música, o suficiente para ouvir música por 20 horas por dia durante um mês inteiro. E você ainda tem o limite de 10.000 músicas baixadas em cinco dispositivos, se quiser levar suas músicas para ouvir off-line.

O novo recurso de biblioteca ilimitada veio logo depois de o Spotify ter anunciado que estava testando Group Sessions, recurso que permite a você e outras pessoas controlar a mesma playlist, semelhante ao aplicativo de jukebox TouchTunes. O serviço também está adicionando playlists temáticas e selecionadas de podcasts sobre assuntos como crime e outros conteúdos populares.