O Spotify renovou sua versão gratuita, o que quer dizer que você consegue mais do que jamais teve acesso antes, sem ter que pagar nada — (algumas) playlists sob demanda no aplicativo móvel, pular faixas ilimitadamente (em algumas playlists) e recomendações personalizadas que melhor refletem os seus gostos. Então, isso faz o Spotify Premium virar um desperdício de dinheiro?

Spotify traz novidades na versão gratuita para convencê-lo a pagar pelo serviço
Como o YouTube Music se compara com o Spotify e o Apple Music

Nós abrimos o novo aplicativo reformulado do Spotify no iOS para dar uma olhada nas novas funções disponíveis para mobile e para compará-las com o que você consegue com a assinatura. Quanto ao aplicativo de desktop, quase nada mudou, mas não se preocupe, nós cobrimos as poucas mudanças que apareceram por lá também.

Spotify móvel

É aqui que a maioria das alterações no nível gratuito está centrada. Especificamente, o Spotify está criando 15 playlists personalizadas para todos os usuários não pagantes, geradas automaticamente a partir do que você ouviu, do que você favoritou e do que você disse ao Spotify que você curte.

Essas 15 playlists incluem mixes diários e semanais, além de longas playlists baseadas em seus gêneros musicais favoritos, eliminando muitas das restrições comuns da versão gratuita para dispositivos móveis. Você não pode escolher o que está nessas playlists (além de sugerir artistas e músicas que gosta), mas pode reproduzi-las na ordem que desejar e pular músicas por um número ilimitado de vezes.

Playlists de músicas aleatórias no dispositivo móvel. Captura de tela: Gizmodo

As suas playlists habituais, as que você mesmo criou, ainda podem ser reproduzidas apenas aleatoriamente em dispositivos móveis. Então você pode escolher exatamente quais músicas deseja ouvir, mas não em qual ordem — e só pode pular para encontrar a música que quer ouvir seis vezes por hora. Essas playlists são marcadas no aplicativo móvel com um ícone de reprodução aleatória em azul.

Além disso, o Spotify adiciona músicas extras a essas playlists com recomendações inteligentes. Entre no modo aleatório e você poderá encontrar músicas que jamais colocou nessas playlists (apesar de elas serem provavelmente dos mesmos artistas ou semelhantes).

Extras do premium e playlists da conta grátis. Captura de tela: Gizmodo

Então, vêm os anúncios, interrompendo a reprodução entre as músicas de vez em quando para solicitar a atualização para o premium ou para falar sobre outra coisa na qual você pode gastar seu dinheiro. Esses anúncios podem ser inconvenientes quando interrompem o fluxo da sua experiência, mas não são um grande problema, já que você tem acesso a praticamente todas as músicas que deseja ouvir gratuitamente.

Atualize para o Spotify Premium, e todas essas restrições desaparecem. Você pode ouvir qualquer lista de reprodução de sua preferência, em qualquer ordem, e controlar sua experiência de audição, música por música. Não há limites de pulo em nenhuma das playlists nem nenhum tipo de anúncio.

Nova opção de descobertas e playlists. Captura de tela: Spotify

Alguns outros extras muito úteis vêm com uma assinatura Premium: a opção de baixar músicas para os seus dispositivos, para que você não tenha que fazer o streaming delas enquanto estiver longe do Wi-Fi, além de acessar o nível extremo de qualidade de música (320 kbps, em vez de 160 kbps). Somente essas funções podem fazer com que a assinatura Premium realmente valha a pena para você, dependendo dos seus hábitos de audição no celular.

Então, tudo o que realmente mudou na conta gratuita do Spotify, no que diz respeito a aplicativos móveis, é que agora é mais fácil dizer ao Spotify do que você gosta e do que você não gosta, e, além disso, você recebe 15 playlists “Escolha e Toque”, com recomendações que você pode reproduzir em qualquer ordem e com um número ilimitado de pulos. Na verdade, não muda muito em termos de Spotify gratuito contra o Spotify Premium e não lhe dá muito mais controle sobre sua música.

Spotify no desktop

Há muito mais paridade entre os usuários da versão gratuita e da Premium quando se trata dos aplicativos de desktop do Spotify. As restrições de pular e aleatório não existem para usuários não pagantes, possibilitando que você coloque na lista todas as músicas que quiser, na ordem que desejar e sem recomendações aleatórias no meio das músicas escolhidas.

Os anúncios ainda estão lá, aparecendo de tantas em tantas músicas, e eles continuam sendo, talvez, a maior diferença entre as contas gratuitas e Premium no desktop. Obviamente, eles estão ajudando a cobrir os custos para esses 90 milhões de usuários não pagantes.

Spotify gratuito no desktop. Captura de tela: Gizmodo

Outras limitações para usuários do serviço gratuito no desktop são as restrições na qualidade de streaming das faixas e o acesso bloqueado à opção de download offline. Isso não é tão importante no desktop, considerando que você provavelmente está no Wi-Fi o tempo todo, mas ajuda em viagens e em redes sem fio.

Vale apontar que a tela grande do iPad significa que ele se qualifica como um dispositivo de desktop — você pode usar o aplicativo do iPad igual ao aplicativo de desktop no nível gratuito, conseguindo reproduzir qualquer música de sua preferência, com anúncios intercalados.

Spotify gratuito no desktop. Captura de tela: Gizmodo

Se você ouve o Spotify mais em um notebook, computador desktop ou iPad ao invés de no celular, então as restrições de usuários grátis não vão te atingir tanto. Você está basicamente lidando com propaganda normal de rádio, sem acesso a download offline ou maior qualidade de música. Se essa troca vale a pena, é você quem sabe.

Para aqueles que gastam muito tempo ouvindo música no celular, pagar por uma assinatura Premium para ter acesso total à experiência Spotify é muito mais fácil de justificar. Se você não for assinante, você está basicamente ouvindo música que o Spotify recomenda para você nos aplicativos móveis, mais algumas faixas que você escolheu jogadas no meio.

Suas outras opções gratuitas

Todo o mundo já sabe que a Apple Music não oferece uma versão grátis e que parece feliz em se diferenciar do Spotify dessa maneira. Se você realmente não quer pagar pelo Spotify e acha o nível gratuito muito restritivo, quais suas outras opções?

Em termos de concorrentes de serviço de streaming de música, o Deezer oferece uma versão gratuita com restrições similares às do Spotify: é improvável que você troque de um serviço para o outro enquanto um usuário não pagante, porque você está basicamente tendo a mesma experiência por meio de um aplicativo de design diferente.

O modo aleatório do Deezer se chama Flow. Captura de Tela: Deezer

Até a composição desta matéria, o Google Play Music ainda existe e tem uma opção grátis — mas, a não ser que pague, ainda depende das músicas que você já tem. Então, você ainda vai ter que pagar pela música no final das contas. Mais atraente é o serviço que provavelmente vai acabar engolindo o Google Play Music, o YouTube. Ele já é uma fonte popular de música grátis apoiada por propaganda para milhões de pessoas, e parece que o Google vai ainda além com a plataforma no futuro.

Você já pode fazer muita coisa com o YouTube e música: mixagens, criar listas personalizadas e até mesmo escolher músicas com um Chromecast. Como no nível gratuito do Spotify, você tem que suportar algumas propagandas, mas pode ao menos escolher que músicas vai ouvir e em que ordem — mesmo que funções como reprodução de fundo e música offline em dispositivos móveis não estejam nem próximas de serem implementadas.

O YouTube é uma fonte de música grátis para muitos. Captura de tela: YouTube

Rádio na internet e serviços como a versão gratuita do Pandora são ainda outras opções, apesar de você estar na verdade dependendo do gosto de DJs humanos e algoritmos ao invés de conseguir escolher as faixas que quer de fato ouvir.

Embora o Spotify Premium fique claramente acima do Spotify gratuito, o nível grátis ainda é um dos melhores lugares para ter acesso a um imenso catálogo de música que não custa nada para ouvir. Em termos do leque de música e funções que oferece de graça, seus únicos rivais de verdade são o Deezer e o YouTube, o que torna os planos do Google ainda mais interessantes.

Imagem do topo: Spotify