Em um esforço para expandir suas ofertas e, potencialmente, dar aos clientes preços mais flexíveis, o Spotify começou a testar um novo modelo de assinatura ainda mais barato que começa em apenas US$ 0,99 por mês — o equivalente a cerca de R$ 5,10 em conversão direta.

Posicionado logo acima do nível gratuito básico, o Spotify Plus representa uma economia significativa de custos em relação ao plano Premium, que nos Estados Unidos custa US$ 9,99 ao mês. Ou seja, a economia é de 90% da modalidade mais cara para a mais barata. Os usuários ainda podem trocar de música o quanto quiserem, porém continuam recebendo anúncios aleatórios entre uma quantidade determinada de faixas. Também não foi revelado se as músicas poderão ser baixadas para serem ouvidas offline, nem a qualidade sonora.

Embora o Spotify Plus ainda não esteja amplamente disponível, o Spotify começou a testar sua nova assinatura para todo mundo ver, principalmente depois que as informações foram reveladas pelo The Verge nesta terça-feira (3). No entanto, um porta-voz do serviço de streaming apontou que o plano mais barato ainda não é oficial e segue em fase de testes. “Estamos sempre trabalhando para melhorar a experiência do Spotify, e rotineiramente conduzimos testes para informar nossas decisões”, disse.

O representante do Spotify ainda declarou ao site que, por não ter sido disponibilizado para todos os usuários, é provável que o Spotify Plus sofra ajustes antes de um lançamento oficial generalizado. “Alguns testes acabam abrindo caminho para novas ofertas ou aprimoramentos, enquanto outros podem apenas fornecer aprendizagens”, completou.

Imagem: The Verge

Com o Spotify enfrentando pressão contínua de serviços de streaming de música rivais (mais notavelmente o Apple Music), o novo teste sugere que a empresa está procurando uma maneira de expandir sua base de usuários, ao mesmo tempo em que gera maior receita de publicidade. Prova disso é o investimento agressivo no mercado de podcasts, com produções agora exclusivas do Spotify.

Assine a newsletter do Gizmodo

Durante a divulgação de seu relatório de ganhos recentes em junho, o Spotify afirmou que tem 158 milhões de assinantes ativos, representando um aumento de 21% em comparação a 2020. A Apple, por sua vez, não tem sido tão acessível quando se trata de fornecer números de assinantes para o Apple Music — a última atualização é de junho de 2019. Contudo, estimativas da MIDiA Research indicam que a base de assinantes do Apple Music começou a se estabilizar, com cerca de 72 milhões de usuários pagos em março do ano passado.

No Brasil, os planos do Spotify custam entre R$ 19,90 e R$ 34,90. Já o Apple Music pode ser assinado entre R$ 16,90 e R$ 24,90.