É quase como se os pequenos círculos de stories brilhantes estivessem nos seguindo por toda parte. Eles estão no Instagram, Facebook, Snapchat, WhatsApp, Twitter e agora, até no Spotify.

Esta semana, alguns usuários notaram os círculos nas listas de reprodução populares do Spotify, incluindo a playlist “Christmas Hits” (“Sucessos de Natal”, em tradução livre), que eu mesma ouvia muito enquanto tentava não queimar meu purê de batatas. Caso algum de vocês tenha alguma dúvida, o Spotify incluiu uma mensagem que dizia: “Toque para ver o story”, de acordo com um vídeo postado pelo YouTuber e gamer TmarTn2.

Tradução: O Spotify tem stories agora…S P O T I F Y. Isso tem que parar.

Aproximadamente uma semana após o Twitter ter lançado seus Fleets, postagens semelhantes ao Stories do Instagram que desaparecem após 24 horas, o Spotify começou a testar sua própria versão do recurso em um número seleto de suas listas de reprodução. Em comunicado ao Engadget, a empresa confirmou que os stories eram um teste, mas não forneceu informações adicionais sobre se eles estarão disponíveis para todos os usuários em um futuro próximo ou se veremos mais deles ou não.

“No Spotify, conduzimos rotineiramente uma série de testes em um esforço para melhorar a experiência dos nossos usuários”, disse um porta-voz do Spotify ao Engadget. “Alguns desses testes acabam abrindo caminho para nossa experiência de usuário mais ampla e outros servem apenas como um aprendizado importante. Não temos mais notícias para compartilhar sobre planos futuros neste momento.”

O Spotify tem testado sua própria versão de stories com diferentes grupos de usuários há algum tempo. Em 2019, a plataforma começou a testar o “Storyline“, uma versão do recurso para artistas que permite que eles compartilhem informações de bastidores sobre a música com os fãs. Enquanto isso, no início deste ano, a empresa também começou a permitir que influenciadores compartilhassem stories em suas playlists públicas.

De volta à playlist “Christmas Hits”, onde pude ver como eram os stories. Honestamente, eu pensei que não iria gostar, porque estou vendo esse recurso em todos os lugares. No entanto, devo confessar que realmente ri quando vi o story de Meghan Trainor sobre sua música, “Holidays (feat. Earth, Wind & Fire)” com seu suéter de lhama de Natal.

Eu também adorei assistir ao story do compositor de “Santa Baby”, Phil Springer. Embora não fosse o melhor, pois simplesmente apresentava Springer sentado em uma cadeira em frente ao piano, era algo real; não foi ensaiado. Com tantas coisas ensaiadas e forjadas sendo publicadas nas redes sociais, ver algo que parece natural e genuíno é como respirar ar fresco.

“Quando minha irmãzinha Joan Javits e eu escrevemos essa música, eu não tinha ideia de que ela se tornaria um clássico de Natal. Eu não tinha ideia de que havia uma magia nisso que atraía até mesmo as crianças”, disse Springer no story. “Portanto, é um mistério para mim, mas eu amo um mistério.”

Os outros stories, com Ava Max, Jennifer Lopez e Kelly Clarkson, entre outros, eram bons, mas pareciam apenas ensaiados. Não quero criticar os artistas (adoro J-Lo e Kelly Clarkson), mas sinto que não é o tipo de conteúdo que realmente me fará querer assistir aos stories do Spotify.

Outras publicações, como as apresentadas na lista de reprodução “Tear Drop”, que é descrita como “sentimentos de rap emo para os incompreendidos”, tinham uma vibe mais de documentário. Essas surpreendentemente conseguiram me interessar, embora a música não seja exatamente a minha praia.

No fim das contas, ainda estou meio cansada dos stories e gostaria que as empresas ousassem ser diferentes e criassem algo novo. No entanto, gosto da ideia de assistir a um story convincente de vez em quando sobre uma de minhas bandas ou artistas favoritos. Será que vou realmente fazer isso? No momento, não posso dizer. Como eles estão em toda parte agora, já me acostumei a ignorá-los.