Kim Dotcom está no tribunal lutando contra a extradição para os Estados Unidos. Mas, ao mesmo tempo, ele desenvolve um novo produto que deve irritar os detentores de direitos autorais, que lhe perseguem por causa do Megaupload.

Agora Dotcom foi ao Twitter para mostrar algumas imagens do novo serviço Mega, para compartilhamento de arquivos.

O serviço quer se blindar de futuras perseguições do FBI e afins criptografando tudo o que é enviado ao Mega. Dessa forma, o site não faz ideia do que está armazenando – só o usuário, que recebe a chave de criptografia.

As três imagens abaixo mostram a página de inscrição, o gerador de chave de criptografia, e o gerenciador de arquivos. Tudo bem simples, certo?

O serviço mais promissor do Kim Dotcom, no entanto, é outro: o Megabox. Ele promete “espaço ilimitado para todas as suas músicas” sem cobrar nada, dizendo que será “gratuito, fácil e legalizado”. E mais: ele ainda quer compensar os artistas com o faturamento em publicidade. Dotcom promete estreá-lo em 19 de janeiro de 2013.

O Mega, por sua vez, deve estrear em 20 de janeiro. Como a disputa de Dotcom nos tribunais ainda não acabou, isso pode mudar. Mas os sinais estão favoráveis para ele: além de conseguir o domínio mega.co.nz (depois de idas e vindas), ele terá o direito de processar o serviço de inteligência da Nova Zelândia devido à vigilância ilegal que sofreu. [Twitter via TNW]