Na minha opinião, smartphones com tela acima de 4 polegadas são um exagero: o tamanho do iPhone (3,5″) ou do Galaxy S (4″) está mais do que adequado. Mas parece que os consumidores americanos discordam: em pesquisa do NPD Group, smartphones com telas de 4 ou mais polegadas passaram de zero para 24% do mercado em menos de um ano.

Smartphones com telas enormes começaram a aparecer só a partir de abril do ano passado. Ou seja, há um ano a categoria era inexistente. No entanto, no final de 2010, 24% dos smartphones vendidos tinham tela de 4″ ou mais. Os cinco aparelhos mais bem-sucedidos desta categoria foram o HTC Evo, o Motorola Droid X (foto acima) e as três versões do Samsung Galaxy S nos EUA – destes, só o Galaxy S está disponível no Brasil, além do Xperia X10 da Sony Ericsson.

Enquanto isso, a proporção de smartphones com tela menor que 3,5″ (3.4″ ou inferior) – como o Xperia Mini – despencou nos EUA, de 63% para apenas 36%. Os aparelhos com tela de 3,5″ a 3,9″, como o iPhone, ficaram estáveis: há um ano representavam 38% do mercado; no final de 2010 representavam 40%.

Os motivos para smartphones enormes ganharem espaço são claros: quanto mais espaço para a web e para jogos, melhor. Quem sabe até o iPhone 5 entre na onda, de acordo com rumores recentes. Claro, telas grandes não são necessariamente boas, mas este comparativo do GSM Arena coloca a tela Super AMOLED do Galaxy S – de 4 polegadas – à frente da concorrência.

E se você acha que mulheres gostam mais de telinhas pequenas, muito se engana: 40% de quem possuía celular com 4″ ou mais nos EUA eram mulheres. Tamanho é documento? [NPD Group via Electronista via MacMagazine]

Foto por woolennium/Flickr