Se você pegou um Uber entre ontem e hoje, deve ter notado alguma coisa diferente. Não, não nos carros, nem no preço, no seu celular, mesmo. A empresa atualizou seus aplicativos e mudou seu logo — a palavra “Uber” tomou o lugar o círculo esquisito que foi apresentado no começo de 2016.

• As fraudes criativas no Uber e o que a empresa tem feito para combatê-las
• Uber lança sorteio para um ano de corridas grátis em campanha contra carro particular

A nova marca foi feita com uma fonte customizada, chamada de Uber Move. As letras foram inspiradas nas curvas de ruas e estradas. Bacana, mas essa tendência, adotada por Google, Apple e Netflix, entre outros, é também uma ótima forma de não precisar pagar pela licença de uma fonte.

A Uber também mudou sua missão. Agora, a frase que sintetiza a razão de existir da empresa é “Nós damos a partida em oportunidades colocando o mundo em movimento” — no original, em inglês: “We ignite opportunity by setting the world in motion”. A missão anterior era “Tornar o transporte tão confiável quanto a água corrente, para todo mundo, em todos os lugares”.

Além da marca nova, a Uber está tentando expandir seus negócios para além do serviços de carros particulares e motoristas parceiros. A empresa vem investindo em bicicletas e patinetes elétricos para diversificar seus negócios, além de vislumbar o uso de drones para entregas do Uber Eats e de helicópteros elétricos para transportar passageiros.

A Uber também tenta se livrar da má reputação deixada da época do antigo CEO e fundador, Travis Kalanick. Para isso, adotou recentemente um novo conjunto de recursos de segurança em seu app, e contratou sua primeira executiva de marketing.

[Uber via The Verge, Mashable]

Imagens: Uber