Vejam aí uma fotografia em close-up do Lutetia, um asteróide ("aerolito!") que fica de bobeira em algum lugar entre Marte e Júpiter. É o maior asteróide já visitado por um satélite.

A missão Rosetta da Agência Espacial Europeia chegou a 3000km do asteróide Lutetia e conseguiu capturar imagens usando uma câmera OSIRIS (Optical, Spectroscopic, and Infrared Remote Imaging System). É incrível como um asteróide desses, visto assim de perto, passa uma sensação de paz, mesmo com todas as crateras. Mas isso é só até você lembrar que um troço desses pode destruir um planeta inteiro. 

Agora a missão Rosetta vai atrás de coisas ainda maiores, como o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. Mal podemos esperar para ver mais fotos. [Wired]