A Samsung revelou na última terça-feira (11) o Galaxy S20 durante seu evento Unpacked, realizado em San Francisco. Seguindo a tendência do mercado de apostar em câmeras potentes em aparelhos móveis, a empresa gastou um bom tempo da apresentação falando sobre as câmeras que permitem gravações em 8K e contam com zoom de até 100 vezes.

Isso pode ser bom e ruim para quem gosta de gravar vídeos em alta qualidade. Bom porque você vai poder aproveitar a comodidade de ter uma câmera potente no próprio celular sem a necessidade de investir em aparelhos mais caros e pesados. Por outro lado, a Samsung afirma que cada minuto de gravação em 8K no S20 terá (apenas) 600 MB – ou seja, um vídeo de cinco minutos já ocuparia 3GB de memória do telefone.

Mas, mesmo que você tenha muita memória sobrando, você não poderia gravar mais que cinco minutos de qualquer forma. Conforme apontado pelo SamMobile, esse é o tempo limite permitido em gravações 8K, sendo que você só podem gravar a 24fps e não há estabilização de imagem.

Apesar das limitações, a Samsung obviamente ainda defende que vale a pena gravar em 8K, sendo possível transmitir os vídeos em TVs. No entanto, conforme apontado pelo The Verge,  uma quantidade limitada de TVs no mercado compatíveis com essa resolução. Então, você provavelmente só vai conseguir assistir às imagens em sua forma original no próprio Galaxy S20.

Os três modelos do S20, Galaxy S20, Galaxy S20+ e Galaxy S20 Ultra, estarão disponíveis globalmente no dia 6 de março, mas ainda não sabemos se isso inclui o Brasil. Em relação aos preços, o S20 custará a partir de US$ 1.000 (cerca de R$ 4.320, em conversão direta); o S20+, a partir de US$ 1.200 (cerca de R$ 5.180); e o S20 Ultra, a partir de US$ 1.400 (cerca de R$ 6.060). Ainda não tem preço para o mercado local.

[The Verge]