Pesquisadores da Universidade da Califórnia em Davis, nos Estados Unidos, desenvolveram um tipo de gelo que não derrete. A inovação não utiliza plástico, é biodegradável e também microbiana, sendo uma opção sustentável para manter os alimentos conservados. O estudo completo foi publicado no periódico científico American Chemical Society, Sustainable Chemistry & Engineering.

Os pedaços de gelo podem ser projetados em qualquer tamanho ou formato. Sua composição leva mais de 90% de água, junto a outros componentes que garantem a estabilidade da peça. No final, são como pequenos blocos de gelatina, com cores que variam de acordo com a temperatura. A equipe de pesquisadores entrou com pedido de patente em julho deste ano.

O gelo pode ser usado por até 13 horas seguidas. Depois disso, basta lavá-lo com água e colocá-lo novamente para gelar. Ele suporta cerca de 10 quilos sem perder a forma e pode ser reutilizado até 12 vezes. Abaixo, você pode ver a comparação entre um peixe resfriado com gelo normal durante uma hora e o alimento conservado sobre o gelo que não derrete:

Pesquisadores desenvolvem gelo que não derrete
À esquerda, peixe mantido sobre o gelo comum. À direita, peixe sobre gelo que não derrete.

 

A ideia de trabalhar com os cubos de refrigeração veio após a pesquisadora Luxin Wang notar a quantidade de gelo que era usada (e desperdiçada) em fábricas de processamento de peixe. Ela se atentou ainda para a contaminação cruzada que toda aquela água de degelo poderia causar ao se espalhar entre os produtos ou mesmo pelo ralo.

Os cubos de gelo que não derretem são uma alternativa capaz de reduzir o consumo de água e, consequentemente, o impacto ambiental. Os cientistas acreditam que os maiores beneficiados pelo produto seriam os restaurantes e também empresas de produção e transporte de alimentos que precisam ser mantidos frios, como carnes e congelados.