Ciência

Veja como terremotos e vulcões alteram as 24 horas do dia na Terra

Estudo recente publicado na revista Nature Photonics mostra como a duração do dia na Terra está ligada ao El Niño e eventos climáticos
Imagem: Wikimedia Commons/ Reprodução

De acordo com os relógios, um dia na Terra tem 24 horas, ou seja, 86.400 segundos. Porém, segundo relato recente de cientistas, a duração depende da rotação completa do planeta, que está suscetível a eventos como terremotos e erupções vulcânicas.

Em um estudo publicado na revista Nature Photonics, o professor da Universidade Técnica de Munique (TUM) Ulrich Schreiber e sua equipe descobriram que a rotação da Terra muda ligeiramente ao longo do tempo. E flutua até 6 milissegundos durante algumas semanas.

As flutuações são causadas pela troca de impulso entre os fluidos da Terra (atmosfera, hidrosfera e criosfera) e a Terra sólida, de acordo com o estudo. Nesta matéria do Giz Brasil, você entende como a relação entre o Sol, a Lua e a maré atmosférica influenciam na duração do dia.E como eles devem ser no futuro

As mudanças são minúsculas, de milissegundos, mas conhecê-las ajuda cientistas em previsões climáticas mais precisas. Schreiber disse em um comunicado que, além da astronomia, “as flutuações na rotação” também são necessárias para criar “modelos climáticos precisos”. E também para “compreender melhor fenômenos meteorológicos como o El Niño”.

Como cientistas prevêem duração do dia e eventos climáticos?

Para calcular alterações como essas com precisão, Schreiber e seus colegas utilizaram um giroscópio de anel laser e uma “pista de corrida” quadrada de 4 metros de largura localizada em uma câmara pressurizada no Observatório Geodésico Wettzell, uma instalação na Alemanha.

O dispositivo fica no leito rochoso a uma profundidade de 6 m, a fim de que seus feixes de laser sofram influência apenas das variações na rotação da Terra, e não de outros fatores ambientais. O giroscópio tem dois feixes de laser, girando em diferentes sentidos. E, devido às oscilações da Terra, um dos dois feixes de laser cobre uma distância um pouco menor que o outro.

Futuramente, os pesquisadores querem aprimorar o giroscópio a laser, buscando medições ainda mais precisas.

Isabela Oliveira

Isabela Oliveira

Jornalista formada pela Unesp. Com passagem pelo site de turismo Mundo Viajar, já escreveu sobre cultura, celebridades, meio ambiente e de tudo um pouco. É entusiasta de moda, música e temas relacionados à mulher.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas