Para criar os mapas 3D de Marte o mais interativos possível, a NASA teve que processar imagens de 13.000 gigapixels da câmera HiRISE por três anos. Agora que eles terminaram, o mapa permitirá que as pessoas vejam Marte melhor que muito cientista da NASA.

A NASA uniu forças com o WorldWide Telescope da Microsoft para fornecer as imagens de Marte com a maior resolução de todas. Na verdade, as fotos são tão detalhadas que dá pra ver os rastros dos rovers (veículos motorizados) que andaram por Marte. O software (para Windows) e a versão web (para quem usa Mac ou Windows) permitem que pessoas normais como você passeiem pela cratera Victoria, pelo Monte Olimpo e por toda a superfície empoeirada e avermelhada em 3D. O efeito 3D foi criado assim:

O efeito 3-D é derivado de informações fornecidas por um instrumento chamado MOLA, o Altímetro Laser do Orbitador de Marte, que mediu a altitude da superfície de Marte a partir do espaço, da sonda Mars Global Surveyor da NASA. A equipe também combinou esta informação com um processo de reconstrução de imagem estéreo – usando duas imagens de ângulos diferentes e combinando-as para construir um modelo 3D do terreno.

A maior esperança da NASA com este mapa é que ele leve a novas descobertas científicas, porque ele tem detalhes como nunca antes. Mas pra mim, esta é uma versão mais insana e mais marciana do Google Earth. E isso é ótimo! Seu tour por Marte começa aqui. [WorldWide Telescope via NASA via PopSci]