Tecnologia

Vem aí o Ai Pin, celular que não tem tela e custa mais de R$ 3.000

Criado por funcionários da Apple, dispositivo futurista usa a inteligência artificial para interagir com usuário
Imagem: Humane/Divulgação

A Humane, empresa fundada por dois ex-funcionários da Apple, anunciou o lançamento do Ai Pin, um revolucionário celular sem tela. Os usuários podem usar o wearable pendurado na roupa, como se fosse um bottom, e interagir com ele por meio de uma IA (inteligência artificial). A empresa abrirá as vendas do Ai Pin na próxima quinta-feira (16) apenas nos EUA, com preço oficial de US$ 699 (cerca de R$ 3.446 na cotação atual).

Equipado com um processador Snapdragon de oito núcleos, 4 GB de memória RAM e 32 GB de armazenamento, o wearable ainda conta com uma câmera de 13 MP, além de Wi-Fi 5, Bluetooth 5.1 e GPS. Na parte de software, o Ai Pin roda um sistema operacional próprio, o Cosmos. Além disso, traz um programa de inteligência artificial, o Ai Bus, que utiliza a tecnologia OpenAI da Microsoft para gerar resultados.

De acordo com a empresa, o wearable tem quase todas as funcionalidades de um smartphone, só que sem um display tradicional. Assim, o usuário pode interagir com as pessoas e com o ambiente ao redor de maneira fluida, sem precisar mudar sua atenção para a tela do celular.

Uma IA vai intermediar todas as interações do dispositivo. Quando o usuário toca o sensor touch, o Ai Mic é acionado para fazer buscas, ler e enviar mensagens, traçar uma rota e até fazer tradução automática em tempo real. Não à toa o vídeo de divulgação (veja abaixo) mostra um turista utilizando o wearable enquanto visita uma cidade estrangeira.

Sai tela física, entra a virtual

Por outro lado, como nem tudo dá para ser resolvido apenas com voz, o Ai Pin também conta com um display a laser que pode ser refletido na mão. O usuário faz a interação usando gestos, como balançar a mão ou fazer movimentos de pinça.

Os usuários também podem acessar remotamente todas as informações, como fotos, vídeos e anotações, por exemplo, salvos no Ai Pin através da Humane.center — uma plataforma na nuvem que serve como um hub do dispositivo. E, sim, dá para acessá-la usando um computador ou um smartphone comum.

Humane Ai Pin, smartphone sem tela

Ai Pin conta com display a laser que reflete na mão do usuário Imagem: Humane/Divulgação

O valor de US$ 699 inclui o Ai Pin, duas baterias extras, um carregador, um cabo e um adaptador. Além disso, os interessados precisam desembolsar US$ 24 ao mês (cerca de R$ 118) pela assinatura da Humane Subscription. Ela inclui um número de telefone e uma quantidade ilimitada de ligações e dados móveis.

Ex-Apple

O casal Imran Chaudhri e Bethany Bongiorno fundou a Humane. Chaudhri foi designer da Apple entre 1995 e 2017, e trabalhou na interface do sistema operacional do iPhone, dentre outros produtos. Já Bongiorno, por outro lado, foi diretora de Engenharia de Software na empresa da maçã até 2016. Ela ficou à frente de projetos ligados ao iOS e macOS, além de ajudar no desenvolvimento do primeiro iPad.

Eles criaram a startup Humane em 2019, com o objetivo de criar produtos inovadores, integrando a tecnologia ao estilo de vida das pessoas. O celular sem tela Ai Pin será o primeiro lançamento da empresa, após ser anunciado em junho deste ano. Ele apareceu pela primeira vez na Semana da Moda de Paris, em setembro.

Humane Ai Pin, smartphone sem tela

Ai Pin debutou na Semana de Moda de Paris 2023 Imagem: Humane/Divulgação

Assine a newsletter do Gizmodo

Igor Nishikiori

Igor Nishikiori

Formado em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Já passou pelas redações da Editora JBC, São Paulo Shimbun, Folha de S. Paulo e Portal R7. Prefere o lado alternativo das coisas, de música a futebol.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas