A nave espacial Orion, da NASA, é uma das mais avançadas já construídas. Ela deveria decolar nesta manhã do Centro Espacial Kennedy, em Cabo Canaveral, Flórida. O lançamento estava previsto para 10h05 (horário de Brasília), mas a NASA resolveu mudar para amanhã porque não havia condições meteorológicas. Se o teste for bem sucedido, poderemos ver a nave, em breve, levando astronautas para Lua, Marte e além.

O voo de testes será feito assim:

… o voo de testes não-tripulado irá levá-lo a 6.000 km acima da Terra em uma missão de 4,5 horas para testar muitos dos sistemas necessários para as futuras missões humanas no espaço profundo. Depois de duas órbitas, a Orion irá reentrar na atmosfera da Terra a cerca de 30.000 km/h, atingindo temperaturas perto de 2.200°C antes que seu sistema de paraquedas seja ativado, desacelerando a cápsula para que ela caia no Oceano Pacífico.

Se tudo correr conforme o esperado, será mais ou menos assim:

Se o voo de teste for bem sucedido, a NASA poderá levar pessoas para a Lua e reviver a indústria aeroespacial até 2021. Se falhar, bem, são US$ 375 milhões – o custo apenas dessa cápsula – indo para o ralo. [NASA]

Atualizado em 05/12