Ah, Wall-e. Nossa forma adorável de lembrar que o atual caminho de evolução tecnológica vai nos levar a uma devastação ambiental e ao fim da humanidade útil. No que talvez seja nosso último grande ato como espécie na Terra, uma equipe de gênios liderados por Michael McMaster construiu uma versão real do Wall-E bastante precisa em relação ao filme nos mínimos detalhes.

McMaster e seus colegas passaram os últimos cinco anos recriando Wall-E. O robô resultante pode ser visto no vídeo acima e foi feito a partir do zero. Anteriormente McMaster trabalhou em uma recriação do R2D2, mas este Wall-E impôs alguns desafios únicos.

Da perspectiva do design, não há uma versão física do Wall-E. George Lucas e sua empresa criaram vários R2D2s para os filmes de Star Wars, mas Wall-E foi todo criado em computação gráfica. E, ao longo do filme, as proporções e o design do Wall-E não permaneceram consistentes. (McMaster entrou em contato com o pessoal da Pixar e eles disseram que o design dele ficou bom o suficiente).

Em relação às mecânicas do robô, a cabeça do Wall-E se movimenta muito mais do que a de R2D2. McMaster queria usar servo-motores de alta precisão para o controle extracraniano; para isso, ele abriu espaço ao criar uma cabeça leve de placa de espuma.

Todo este árduo trabalho não seria nada sem o esforço de McMaster e seus amigos ao criarem um acabamento enferrujado tão bonito. Olhe para os olhos deste robô e me diga que você não vê um pouco de si mesmo andando e fazendo barulhos de motores por aí. Se estiver com o inglês afiado, vale a pena ver o vídeo do começo do post até o fim – ele é um pouco longo, mas explica com detalhes o processo de criação deste adorável Wall-E.