O WhatsApp, hoje, só funciona em um smartphone por vez, e isso atrapalha a vida de algumas pessoas que têm mais de um celular ou que gostariam de usar o app em um tablet, por exemplo. Felizmente, parece que isso vai mudar em breve. O recurso está em fase final de testes e deve aparecer em uma futura versão beta do aplicativo.

As informações são do WABetaInfo, site especializado em notícias do aplicativo com bom histórico de antecipar recursos. Eles conseguiram dar uma olhada em capturas de tela que mostram um pouco como o recurso vai funcionar.



O recurso se chama “Linked devices” (“aparelhos vinculados”, em tradução livre) e terá suporte a até quatro dispositivos ao mesmo tempo, de acordo com as informações do site. A descrição fala que será possível conectar “computadores, navegadores e Facebook Portal” .

Não há menção a smartphones e tablets, pelo menos por enquanto, mas já faz um tempo que ouvimos falar de uma versão do WhatsApp para iPad, então é possível que o suporte seja mais amplo.

Imagem: WABetaInfo

O recurso terá uma opção que permite usar a conta do WhatsApp em outro aparelho sem depender de uma conexão com o aparelho principal. Hoje, o WhatsApp Web só “espelha” as mensagens do smartphone — o computador ou navegador acessa o que o celular recebeu, mas não recebe ou envia as mensagens sozinho. Se o smartphone está sem bateria ou sem conexão, por exemplo, não é possível acessar as conversas.

Com a nova opção ativada, será possível sincronizar as conversas e continuar mandando mensagens sem precisar do aparelho principal. Importante notar que, ao ativar essa ferramenta, as sessões atuais do WhatsApp Web são desconectadas.

Além disso, novos clientes do app para desktop, com design aprimorado, estão a caminho. Eles agora avisam que a sincronização está sendo feita e que a criptografia de ponta a ponta está garantida.

Imagem: WABetaInfo

Não é a primeira vez que um possível recurso desse tipo se torna notícia. Relatos de testes começaram a aparecer em novembro do ano passado, e em abril e em agosto deste ano houve novas informações.

Uma das grandes questões com recursos desse tipo para o WhatsApp é que o app funciona com esse tipo de criptografia e as mensagens ficam nos aparelhos. É diferente do que acontece com outros mensageiros, como o Telegram, em que as conversas ficam armazenadas em um servidor e podem ser acessadas por vários dispositivos. Para permitir isso, o WhatsApp vai precisar compartilhar a chave de segurança de criptografia com todos os dispositivos autorizados.

Por enquanto, não se sabe quando o recurso começará a ser testado. O WABetaInfo diz apenas que ele virá em uma futura versão beta. As inscrições para os programas de teste para Android e iOS estão fechadas, então quem está curioso terá que esperar mais um pouco.

[WABetaInfo via Android Authority]