O WhatsApp lançou nesta terça-feira (3) um recurso que aproxima o mensageiro a seus parentes de empresa, como Instagram e Facebook Messenger: a possibilidade de enviar fotos ou vídeos de visualização única que desaparecem após serem abertos. O recurso estava em fase de testes há algum tempo e foi descoberto cerca de um mês atrás, mas até então apenas usuários que utilizam o aplicativo na versão beta conseguiam experimentar a função.

Agora disponível para Android e iOS, a funcionalidade é autoexplicativa: quando você for enviar uma imagem ou vídeo, o WhatsApp mostrará o símbolo com o número “1”, indicando que você definir aquele conteúdo para ser visualizado apenas uma vez pelo remetente. Lembrando que é necessário selecionar uma foto ou vídeo e esperar o aplicativo carregar a prévia para que o botão do novo recurso apareça — ele fica no campo de texto, bem ao lado do botão de Enviar.

Imagem: WhatsApp/Divulgação

A novidade vale tanto para conversas individuais quanto em grupos. Se o envio for para salas com mais de uma pessoa, você poderá visualizar quais membros abriram o conteúdo temporário, mesmo se tiver bloqueado algum dos contatos que integram aquele grupo. Além disso, se você e o destinatário desabilitarem o “visto por último” (que deixa o visto em azul) nas mensagens, não será possível saber quando o contato abriu o arquivo enviado.

Assine a newsletter do Gizmodo

Outra coisa: qualquer um poderá fazer capturas de tela dos conteúdos temporários sem que o remetente seja avisado. O WhatsApp não informou se há planos de mudar essa característica futuramente, mas por enquanto é assim que essa opção de “dedo duro” funciona. Em todo o caso, tudo o que for enviado por meio da nova função continua protegido por criptografia de ponta a ponta.

“Esperamos que as pessoas continuem atentas ao que compartilham e que, com o recurso de visualização única, possam se sentir mais confiantes e confortáveis para enviar coisas que podem ser confidenciais, como a senha do Wi-Fi, para pessoas que elas conhecem e confiam”, escreveu o WhatsApp em comunicado.