O Windows 7 está quase saindo do forno, e todo mundo pode experimentar o que vem por aí. Eis o que você precisa saber para se deliciar.

 
1. Onde eu o consigo?

Aqui! Se você está no trabalho, não se preocupe, tem até julho para baixá-lo. Basta gravar a imagem de disco em um DVD ou copiá-lo em um flash drive. Se quiser, pode seguir este guia de instalação do Gizmodo ou este do Lifehacker. Ou ainda este, para Mac.

 
2. Roda no meu computador?

Provavelmente. Conosco, rodou de maneira fantástica em netbooks, se isso lhe serve como referência. Mas eis as especificações mínimas:

  • Processador de 1 GHz (32-bit ou 64-bit);
  • 1 GB de RAM (32-bit) ou 2 GB de RAM (64-bit);
  • 16 GB de espaço disponível (32-bit) ou 20 GB de espaço disponível (64-bit);
  • Dispositivo gráfico compatível com DirectX 9 e WDDM 1.0 ou superior.

 
 
3. Posso atualizar a minha instalação atual do Windows?

Se você usa o Vista, pode – o 7 foi realmente projetado para permitir uma atualização fácil a partir dele. Com outras versões do Windows, é um pouco mais complicado. É possível atualizar uma instalação do Windows 7 Beta, mas não é recomendável, além de requerer uma gambiarra. Com o XP e versões mais antigas, não rola – e é assim que deverá ser com a versão final do 7 –, mas a Microsoft oferece algumas ferramentas para facilitar o processo. Ou você pode tentar um maneira alternativa, só para dizer que conseguiu.

 
4. É seguro?

É bem seguro. Diferente do Google, a Microsoft parece usar termos de ciclo de produto no sentido tradicional, então a designação “release candidate” realmente significa que se trata de uma versão com potencial para ser a final – o que ocorre se nenhum problema muito grave aparecer. E o próprio Windows 7 Beta já era bem sólido. De qualquer maneira, você sempre tem a opção do dual boot.

Todo o seu hardware deve funcionar sem problemas, principalmente se isso já ocorre com o Vista, já que as entranhas dos dois sistemas operacionais têm muito em comum. Talvez você precise arranjar drivers para seu hardware ou gadget direto do fabricante – no caso de placas gráficas da Nvidia ou da ATI, é altamente recomendável fazer isso para conseguir a melhor performance possível –, mas no geral o plug and play deve bastar.

Mas faça backup! Senso comum, simplesmente.

 
5. Por quanto tempo posso usá-lo?

Depende do que você quer dizer com isso. Ele é válido até 1º de junho de 2010. Mas em 1º de março ele se tornará basicamente inutilizável, desligando-se automaticamente a cada duas horas feito um imbecil.

 
6. Em que o RC1 é melhor do que o Beta?

Em muita coisa, pra falar a verdade. Para começar, o Aero Peek está melhor e funciona com o Alt+Tab quando você está alternando programas. Os atalhos com a tecla Windows são mais lógicos – por exemplo, pressionar Windows + [número] alterna entre os aplicativos presos na barra de tarefas, em vez de apenas iniciá-los. E as coisas simplesmente dão a impressão de estarem mais macias – mais efeitos de transição de esmaecimento, por exemplo, e parece haver mais rapidez em tudo.

 
7. O que é esse tal de modo XP?

Uma bela surpresa. É uma máquina virtual com Windows XP – completa, com cópia totalmente licenciada do sistema operacional (com Service Pack 3) – que pode ser baixada e roda liso no Windows 7, permitindo fazer coisas malucas, tipo rodar o IE6 ao lado do IE8. É voltado para quem usa aplicativos compatíveis apenas com o XP.

Mas não fique muito empolgado – ele é apenas para as versões Enterprise, Professional e Ultimate, não para a Home Premium que você provavelmente usará. (O release candidate é Ultimate, então você pode brincar com ele depois de baixá-lo aqui.) Você também precisa de um processador com a Intel Virtualization Technology ou a AMD-V e 2 GB de RAM. E não dá para fazer nada muito intenso, como rodar jogos pesados nele. Um aviso: é provavelmente um dos recursos mais bugados do release candidate. Imagem via Wikipédia.

 
8. Caramba, a Microsoft tá numa viagem de ácido!

Sim.

 
9. O que ainda tem falhas?

Ahn, o modo XP, como já foi dito. Alguns dos nossos jogos do Steam ainda rodam de maneira meio estranha, notadamente em relação ao áudio. Problemas podem ocorrer ao acordar o PC, ou com o OpenGL com o UAC ativado. Há bizarrices ocasionais com a barra de tarefas ao mexer no seu posicionamento. Mas no geral são coisas pequenas, por enquanto.

 
10. Por que eu deveria passar por tudo isso?

Sendo simples e direto, o Windows 7 tem se mostrado fantástico. Ele provavelmente resolve qualquer problema que você tenha com o Vista – seja ódio, medo, raiva, apatia. A interface de uso evoluiu muito, você não precisa baixar um monte de codecs estúpidos, plugar gadgets pode ser divertido, o sistema é mais seguro. Basicamente, a vida fica muito melhor para qualquer um com um PC. Embora a Microsoft diga que um pré-lançamento não deve ser o seu sistema operacional principal, nós temos certeza de que será, quase instantaneamente.