A Xiaomi lançou nesta quinta-feira (11) a quinta geração da sua pulseira fitness. A Mi Band 5 vem cheia de novos recursos e melhorias, mas mantém um precinho bem camarada: 229 yuan, o equivalente a US$ 32 ou R$ 160. Há ainda uma versão sem o NFC que custa 189 yuan, o que dá cerca de US$ 26 ou R$ 132.

A Mi Band 5 tem uma tela maior que sua antecessora, com 1,2 polegadas contra 0,95. Para aproveitar o espaço extra, ela ganhou vários mostradores animados, incluindo alguns temáticos que vão de Bob Esponja a Neon Genesis Evangelion.



A pulseira também ganhou NFC para pagamentos e suporte a comandos de voz para seu assistente pessoal XiaoAI. Especula-se que, na versão global, ela venha com compatibilidade com a Alexa, da Amazon. Também não se sabe ainda se o modelo destinado ao resto do mundo virá com o NFC.

Um novo recurso é usar a pulseira como disparador da câmera do celular, o que pode facilitar na hora de fazer aquela selfie com a galera.

Outro componente que foi aperfeiçoado é o carregador, que agora conta com um conector magnético para facilitar o processo. Nos modelos anteriores, era preciso retirar o aparelho da pulseira e apertá-lo no carregador para encaixar. Agora, basta tirar a pulseira do braço e plugar o cabo.

Em questão de monitoramento de saúde, a Mi Band 5 traz, entre outros recursos, acompanhamento de ciclo menstrual, detecção de fase REM do sono e monitor de saturação de oxigênio SpO2.

Para facilitar a compreensão desse monte de dados, a Xiaomi trouxe o PAI, sigla para Personal Activity Inteligence ou “inteligência de atividade pessoal”. Este recurso já existia na linha Amazfit da marca Huami. Ele basicamente dá uma nota de 1 a 100 para suas atividades diárias e sua frequência cardíaca.

Por falar em atividades, a Mi Band 5 conta com monitoramento de 11 esportes, cinco a mais que a versão anterior: elíptico, bicicleta ergométrica, pular corda, simulador de remo e yoga. Sim, todas as novas atividades são para se fazer em casa, o que é bastante oportuno para o momento de pandemia que vivemos.

Ainda não há previsão para o lançamento de um modelo global, muito menos para lançamento no Brasil. A Mi Band 4 chegou oficialmente ao País em outubro do ano passado, custando R$ 335.

[Engadget, Android Authority]