A Xiaomi costuma apostar em dispositivos com conceitos bem malucos. Agora, em um novo teaser, a fabricante chinesa está levando as coisas ao extremo com um smartphone que apresenta bordas em cascata que envolvem os quatro lados do aparelho. O conceito é tão futurista que a própria Xiaomi não encontrou um nome adequado para o protótipo, mas parece ser uma evolução do Mi Mix Alpha de 2019.

De acordo com a marca, o vidro curvo, que se curva 88 graus em cada lado do telefone , “praticamente ultrapassou os limites tecnológicos da produção de vidro”. Embora essa afirmação certamente pareça impressionante, pode ser um pouco exagerada. As laterais têm bordas arredondadas, mas ao que tudo indica a Xiaomi não conseguiu fazer com que o vidro se enrolasse totalmente pelos cantos do gadget, o que resulta em pequenos recortes diagonais em cada canto da tela.

Outro impacto das bordas em cascata é que, como há vidro em todos os lugares, não há um espaço para entradas USB-C ou fone de ouvido. Em vez disso, a Xiaomi diz que o controle de volume tradicional, o alto-falante dos fones e o botão liga/desliga podem ser substituídos por controles capacitivos, entre eles um sensor de pressão integrado.

Uma coisa que eu gosto é a maneira como a Xiaomi usa o vidro curvo e a tela para exibir notificações, níveis de bateria e força do sinal na lateral do dispositivo. Não só parece bem convincente, adiciona uma funcionalidade única às laterais vazias do aparelho.

Com esse conceito, a Xiaomi está promovendo a ideia de um telefone em corpo único e sem portas. Contudo, e aqui é uma opinião pessoal, não acho que as pessoas estejam prontas para smartphones sem qualquer tipo de entrada – nem agora ou nos próximos anos. Além de dispositivos sem porta alguma serem um grande problema quando se trata de reparos, eles também precisarão de uma nova geração de acessórios para mantê-los funcionando.

É fato que a companhia parece estar se preparando para esse futuro, como é o caso de um carregador sem fio de longo alcance capaz de energizar vários dispositivos sem precisar de cabos. Mas o problema é que, além do acessório ser enorme, o tempo de recarga não deve ser dos maiores, já que a capacidade atual é de apenas cerca de 5 Watts – contra 15 Watts ou mais nos carregadores sem fio tradicionais.

A Xiaomi afirma que esse conceito é o resultado de 46 patentes diferentes, então está claro que a empresa já pensa em como poderão ser alguns telefones do futuro, mesmo que esse lançamento ainda demore anos para acontecer.