O YouTube está testando combinar publicidade apropriada aos assuntos abordados por YouTubers, cujos vídeos podem não se enquadrar na lista de “conteúdos adequados para famílias”, de acordo com as políticas de moderação da plataforma.

Embora as regras do YouTube (amplamente ineficazes) sejam projetadas para eliminar representações de violência, discursos de ódio e conteúdo extremista, alguns criadores argumentam que essas políticas são muito amplas, pois também sinalizam, entre outros exemplos, vídeos de YouTubers jogando jogos violentos, executando atividades perigosas ou abordando tópicos de notícias sensíveis.



Esse tipo de conteúdo é marcado com um cifrão amarelo, indicando quais vídeos “não são adequados para todos os anunciantes” e, portanto, têm uma capacidade limitada de gerar receita com anúncios (você pode ter ouvido falar disso de forma mais negativa como o ícone “desmonetizado”). Agora, o YouTube espera combinar esses vídeos “mais ousados” com anunciantes cujo conteúdo pode atender a um público semelhante, escreveu a CEO do YouTube, Susan Wojcicki, em uma publicação da empresa na quinta-feira (21).

“Estamos trabalhando para identificar anunciantes interessados ​​em conteúdo mais ousado, como um profissional de marketing que procura promover um filme classificado para maiores de 17 anos, para que possamos combiná-los com criadores cujo conteúdo se encaixa nos seus anúncios. No primeiro mês, esse programa resultou em centenas de milhares de dólares em anúncios em vídeos com ícones amarelos”, escreveu Wojcicki.

Ela também incluiu uma chamada especificamente aos criadores de conteúdo de jogos, que têm sido alguns dos dissidentes mais vocais da plataforma quando se trata de representar violência. Atualmente, as regras do YouTube agrupam toda a violência – real e falsa – sob os mesmos padrões de moderação, portanto, jogar algo mais ousado do que, digamos, Minecraft ou The Sims, corre o risco de ganhar o ícone amarelo ou tornar-se completamente desmonetizado.

De acordo com o post de Wojcicki, uma revisão (muito solicitada) das políticas da plataforma está atualmente em andamento, o que deve amenizar as restrições para os YouTubers que publicam vídeos de videogames violentos:

“Para os criadores de jogos, ouvimos alto e claro que nossas políticas precisam diferenciar entre violência no mundo real e violência nos jogos. Em breve, teremos uma atualização de política que fará exatamente isso. A nova política terá menos restrições à violência nos jogos, mas manterá nosso padrão alto para proteger o público da violência no mundo real”.

Embora essa distinção tenha sido algo que se espera há um bom tempo, nesse momento não posso deixar de suspeitar que isso tudo possa ser uma pressão da imprensa após a recente confusão do YouTube com seu novo processo de verificação. E também teve todo o escândalo sobre o pesadelo de seu algoritmo, direcionando os espectadores para conteúdo extremista e incentivando os pedófilos a assistirem vídeos de crianças. Honestamente, parece que uma vitória seria bem-vinda para o YouTube nesse momento, e prometer aos criadores de conteúdo insatisfeitos que em breve eles poderão ganhar mais dinheiro parece uma aposta de RP bastante segura.

Você pode ler a carta na íntegra no Creator Blog do YouTube aqui.