Mesmo na ausência de grandes terremotos, a Terra emite um zumbido quase silencioso. Os pesquisadores começam a medi-lo a partir das profundezas do oceano.

Os cientistas sabem desse zumbido há décadas e muitas estações sísmicas o mediram a partir da superfície do planeta. No entanto, ninguém fez a medição embaixo d’água durante períodos sem terremotos. Agora, um time de pesquisadores europeus fizeram essa medição utilizando sismômetros no fundo do mar.

O projeto para medir o zumbido começou com a colocação de 57 sismômetros em uma área de mais de quatro milhões de quilômetros quadrados no Oceano Índico. Depois, realizaram registros a partir do final de 2012 até o final de 2013. Eles desenvolveram uma maneira de analisar os dados de forma que fosse possível remover potenciais fatores de confusão, como as marés e as correntes, o que resultou em uma gravação mais clara do zumbido. Eles publicaram o artigo recentemente na revista Geophysical Research Letters.

O zumbido é resultado de vibrações que viajam em frequências que ficam entre 2.9 e 4.5 mHz, como uma onda que viaja uma vez a cada alguns minutos. Notas musicais possuem frequências um milhão de vez maior do que essa, por exemplo. A National Geographic relata que existe alguma confusão sobre a origem do barulho e não se sabe ao certo se ele vem das ondas do mar ou da atmosfera.

Mas estudar o zumbido pode ter usos científicos importantes. Existem muito mais sismômetros na terra do que no oceano. Adicionar mais dispositivos como esse no oceano poderia ajudar aos cientistas a construir modelos melhores e oferecer um entendimento geral do tal barulho.

De acordo com o artigo publicado, pode ser que um dia esse zumbido da Terra seja utilizado para estudar o interior profundo do planeta.

[GRL]

Imagem do topo: Michal Strzelecki, Wojtek Strzelecki i Jerzy Strzelecki/Wikimedia Commons