Uma pesquisa com 608 pessoas em fila para comprar o iPhone 4, realizada em três cidades dos EUA pelo banco de investimentos Piper Jaffray, mostra que 77% dos que iriam comprar o novo iPhone já tinham um iPhone. Em 2009, esse número era de 56%; em 2008, apenas 38%.

Esta é uma boa notícia para a Apple, que está fidelizando seus clientes e consegue vender mais iPhones a cada nova versão. Este ano, a demanda da pré-venda foi tão forte que derrubou os sistemas da operadora AT&T e da Apple, a venda nas lojas tinha tudo para dar confusão e claro, formaram-se filas e mais filas de pessoas que queriam o Jesusphone.

Outra pesquisa com consumidores, feita pelo banco de investimento Oppenheimer, obteve resultados semelhantes à da Piper Jaffray – 76% dos que estavam na fila pelo iPhone 4 já tinham um iPhone – e parece que muitos estavam com o 3G: em média, as pessoas da fila haviam comprado seu iPhone anterior há 14,7 meses. (Se a maioria estivesse com o 3GS, esperaríamos uma média inferior a 12 meses.)

A Oppenheimer perguntou aos 174 entrevistados qual seria a melhor alternativa ao iPhone. Sem muita surpresa, 50% disseram Android. O que é uma mudança enorme em relação a 2009: na época, quase 60% haviam dito que comprariam um BlackBerry se não levassem um iPhone, enquanto o Android atraía apenas 8% dos entrevistados. [AppleInsider]