Depois de expandir serviço de streaming Prime Video para o Brasil, a Amazon está planejando a chegada de outro produto. Desta vez, se trata do Audible, plataforma de audiolivros. Em agosto do ano passado os executivos da empresa chegaram a comentar durante o Congresso Internacional do Livro Digital a possibilidade de trazer o catálogo para o país.

Ontem (20), a companhia publicou uma vaga para aprendiz de produção de áudio para trabalhar com a divisão nacional do Audible. Do anúncio no LinkedIn:

Baseada em São Paulo, a Audible está procurando por uma pessoa interessada em ser nosso Aprendiz no Brasil e aprender sobre a produção de audiolivros. Essa pessoa irá ajudar nas iniciativas locais da Audible Studios, trabalhando com produtoras terceirizadas.

Entre as funções estão o apoio e supervisão de produções, incluindo agendamentos, seleção de elencos, organização de metadados, firmamento de licenças e contratos com criadores de conteúdo e gerenciamento de orçamento.

Os audiolivros não emplacaram no Brasil – talvez o caso mais emblemático seja a Bíblia narrada por Cid Moreira – mas a chegada do Audible pode esquentar o mercado. O único concorrente que a Amazon teria no país seria o Ubook, plataforma da Saraiva que funciona por assinatura; o consumidor paga R$ 19,90 por mês e tem acesso ilimitado a todos os títulos disponíveis, como se fosse um streaming de música como Spotify ou Apple Music. O Audible funciona nesse mesmo modelo de assinatura.

O Audible já está presente nos Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, França e Austrália, com audiolivros em 37 idiomas. Como aponta o Estadão Conteúdo, há pouco mais de 100 títulos em português no catálogo atual.