A Nintendo causou bastante barulho com o anúncio do SNES Classic Edition, ou SNES Mini, em junho deste ano. O console foi enfim lançado no fim de setembro, embora no Brasil ainda não tenha data para chegar. E, apesar de toda a empolgação da comunidade gamer mais nostálgica, uma coisa decepcionou muita gente: a quantidade limitada de jogos (21 no total). Mas já encontraram um jeito de contornar isso.

• [Review] SNES Classic é a melhor maneira de reviver a era de ouro da Nintendo
• Nintendo aumenta a produção do SNES Classic, que chega ao Brasil por R$ 999

Assim como fizera com o NES Classic Edition, o modder russo “Cluster” descobriu um jeito de acrescentar novos jogos ao SNES Mini pouco mais de uma semana depois de seu lançamento. A partir das notas de divulgação e de uma sessão de perguntas e respostas no Reddit, Cluster explica o que você deve fazer para também colocar o emulador no aparelho. Que, aliás, traz como brinde a possibilidade de também acrescentar ROMs do NES ao sistema.

Na primeira vez, Cluster precisou de alguns meses para criar um jeito de inserir um emulador na máquina. Aparentemente, a Nintendo não tornou o processo mais difícil para o modder, que apenas atualizou sua ferramenta hakchi2 para funcionar também no mais novo console retrô.

Para expandir a capacidade do seu SNES Mini, você precisará ter alguma intimidade com um PC para seguir as instruções, é claro. Ou então esperar os vídeos de tutoriais bem detalhados que devem surgir no YouTube nas próximas semanas. Vale lembrar, entretanto, que carregar um console com emulador inserido é tecnicamente ilegal.

Por meio da importadora Juegos de Vídeo Latinoamerica (JVLAT), o SNES Mini chega ao Brasil em 20 de outubro, por R$ 999, segundo informações obtidas pela IGN Brasil. A Livraria Cultura, enquanto isso, já iniciou sua pré-venda.

[Engadget]