Ken Auletta escreveu um livro sobre o Google. De verdade. E de acordo com suas fontes, certos acontecimentos foram cruciais para a saída de Eric Schmidt do posto de CEO.

Há um ano, o CEO do Google ficou chateado quando o co-fundador Larry Page se juntou a seu parceiro de criação, Sergey Brin, para retirar as buscas censuradas da China. Schmidt não escondia sua ideia de que o Google deveria continuar no maior mercado consumidor do mundo … De acordo com pessoas envolvidas, Schmidt perdeu parte de sua força e foco após a decisão.

Adicione à formula os problemas seguintes do Google, como o crescimento absurdo do Facebook, as complicações com alguns governos, questões burocráticas e no “fim do ano, ele já estava pronto para pular do barco por conta própria”. Ou seja, para Auletta, o salto pode ter sido de Schmidt, mas os co-fundadores deram o empurrãozinho que faltava.

Mas o texto de Auletta mostra outro lado interessante do novo Google: seu conhecimento em relação à Larry Page, iminente CEO da empresa. O relato fala sobre o fato de a biografia de Nikola Tesla ter criado a ideia em sua cabeça de que um grande cientista só é bom se for um grande homem de negócios também. E que ele também odeia horários agendados, falar em público e “muitas vezes, durante os encontros, fica olhando para baixo, diretamente para seu aparelho Android”. São coisas que Page terá de mudar.

Leia o artigo inteiro aqui, para entender um pouco mais do fascinante mundo por trás do grande motor de busca de nossos tempos: [The New Yorker]