O fotógrafo de vida selvagem Dmitry Kokh passou dois anos planejando uma viagem pela costa ártica da Rússia. O objetivo era percorrer mais de dois mil quilômetros a bordo de um veleiro, passando por paisagens intocadas, aldeias abandonadas e locais ricos em biodiversidade, com ursos polares e outras espécies.

Mas Kokh foi positivamente surpreendido pelo acaso. Certo dia, ele e a equipe que o acompanhava tiveram que parar na pequena ilha de Kolyuchin para se abrigar de uma tempestade que estava se formando. 

Ali havia uma antiga estação meteorológica polar, que operou durante o período soviético. A estação fechou em 1992, mas resquícios da vila que a cercava permaneceram ali –e com moradores. Membros do grupo perceberam uma movimentação nas portas e janelas e logo tiraram os binóculos das bolsas para olhar. E lá estavam 20 ursos polares habitando o espaço.

Claro, chegar perto de um bando de ursos não seria uma boa ideia. Então, Kokh utilizou um drone com hélices de baixo ruído para registrar o momento. Você pode conferir o resultado no site oficial do fotógrafo e também no vídeo abaixo: 

Cientistas sugerem que os ursos polares se mudaram para a região devido às mudanças climáticas. Estes animais dependem de camadas de gelo flutuantes para caçar seu alimento, mas os blocos têm desaparecido à medida que o clima global aumenta.

Sendo assim, a espécie listada como ameaçada de extinção parece ter achado um local seguro nas ruínas para viver. A maioria dos ursos vistos nas construções eram machos, enquanto as fêmeas estavam com seus filhotes próximos à praia.

Os registros foram feitos em setembro de 2021. Apesar de todo o planejamento, Dmitry Kokh não devia nem imaginar que se depararia com uma cena como esta.