Paul Hansmeier, um advogado do estado do Minnesota, nos Estados Unidos, se declarou culpado de acusações de lavagem de dinheiro e fraude eletrônica, concluindo uma bizarra saga de pornografia, pirataria e extorsão.

• Relembre: Em golpe de pirataria pornô, advogados são acusados ​​de extorquir US$ 6 milhões

Conforme o Gizmodo cobriu quando as acusações vieram à tona pela primeira vez há cerca de dois anos, Hansmeier e seu corréu John L. Steele foram acusados de coordenar “um esquema elaborado para obter, por meios fraudulentos, milhões de dólares em acordos de direitos autorais” entre 2011 e 2014. Disfarçando suas ações com empresas-fantasmas, o par comprou os direitos de vários vídeos pornográficos, em alguns casos até os filmando, disponibilizou o conteúdo em sites de torrent como o Pirate Bay e então esperou que os downloads começassem a vir.

Hansmeier e Steele, agindo como a empresa Prenda Law, então descobria as identidades daqueles que estavam baixando os arquivos por meio de ações de violação de direitos autorais, usando essa informação como influência: faça um acordo por alguns milhares de dólares ou nos vemos no tribunal — com a ressalva adicional de que seu nome e seu gosto em entretenimento adulto iriam para registro público. O que não foi divulgado às vítimas do esquema é que as ameaças de ação legal vinham dos donos próprios donos dos direitos autorais, que também subiam seu conteúdo originalmente, em um esquema que arrecadou cerca de US$ 6 milhões.

Steele declarou-se culpado em março do ano passado, concordando em ajudar a acusação. Nesta segunda-feira (20), Hansmeier se junta a seu conspirador, admitindo seu papel no golpe de longa duração. O acordo de confissão do advogado está disponível abaixo (em inglês):

Hansmeier settlement by Gawker.com on Scribd

Imagem do topo: AP