Um novo relatório pela organização sem fins lucrativos Comitê de Médicos para uma Medicina Responsável (PCRM) diz que a carne processada em cachorros quentes carrega um risco de câncer tão grande quanto o de cigarros, de acordo com o USA Today. Verdade? Bem, existe algo que você deve saber sobre o PCRM primeiro.

Apesar de cachorros-quentes definitivamente não serem um lanchinho gourmet para a vanguarda que cuida da saúde – e carreguem um monte de sódio, o que todos os médicos concordam que é perigoso – a maioria dos médicos ainda acha que consumir o lanche com moderação não tem muito problema. Como a maioria das outras coisas que fazem mal para você.

Mas o PCRM não é apenas um grupo de médicos. Eles têm uma agenda abertamente pró-veganismo. O que não é errado. Mas eles também foram repetidamente acusados pela Associação Médica Americana de distorcer os fatos como meio de promover essa agenda. O que é errado.

Dizer aos americanos para comerem menos cachorros-quentes é uma coisa boa. Menos sódio significa menos doenças relacionadas ao coração. Mas colocar no mesmo nível um lanchinho que é tradicionalmente vendido nos jogos de baseball nos Estados Unidos e a inalação de um monte de toxinas – e dizer que cachorros-quentes deveriam vir com avisos parecidos com aqueles de cigarros – provavelmente cai na categoria de distorção dos fatos.

Mas o PCRM também não está inventando isso tudo. O Fundo de Pesquisa Mundial do Câncer e a Sociedade Americana para a Pesquisa de Câncer descobriram que a carne processada encontrada em carnes como cachorros-quentes podem aumentar seu risco de câncer colorretal em 21% – se você literalmente comer um cachorro-quente todo santo dia. O que nós realmente esperamos que não seja seu caso, por inúmeros motivos. [USA Today]

Foto: tacar/Shutterstock