A Amazon enfim estreou, à meia-noite, sua loja no Brasil. Ela começa com e-books, enquanto o Kindle 4 – modelo mais simples do e-reader – chegará “nas próximas semanas” por R$ 299.

O Google trouxe e-books e filmes à Play Store brasileira, mas a Amazon tem seu diferencial: o preço. “Cinquenta Tons de Cinza” custa R$21,90, mais barato que na Play Store (e na iBookStore). “A Guerra dos Tronos” também é mais barato: R$28. “Ágape” custa R$13,90, seis reais mais barato que na Play Store.

ATUALIZAÇÃO: O Google abaixou os preços dos e-books pouco depois que a Amazon Brasil entrou no ar. Agora alguns livros custam quase o mesmo nas duas lojas. Concorrência!

Ainda há uma seção com 10.500 livros gratuitos na Amazon, em português e em outros idiomas. O Google Play também possui uma seção semelhante, porém com apenas 100 livros a zero real. A Livraria Cultura, por sua vez, oferece apenas cerca de 20 e-books grátis.

E a Amazon também conta com exclusividades: a obra de Paulo Coelho, por exemplo, está lá em peso – são 20 livros. Na Play Store, você só encontra dois títulos.

Outra exclusividade: o Kindle, é claro. Como esperado, a Amazon venderá inicialmente apenas o Kindle 4, modelo mais simples e mais barato do leitor de e-books. Ele custará R$299, mas ainda não está disponível: ele chegará “nas próximas semanas”. Você precisa se cadastrar neste link para saber, direto da Amazon, quando ele chega ao mercado.

Por enquanto, nada do Kindle Paperwhite com touchscreen e-ink iluminada, por exemplo. Nem mesmo o Kindle Keyboard, com teclado físico, está disponível. Entendemos a decisão da Amazon, que provavelmente está focada em preços baixos – o Kindle simples é o e-reader mais barato da empresa.

E como argumentamos antes, você não precisa de um Kindle para comprar e-books da Amazon – e a empresa destaca isso em sua página inicial. O app do Kindle está disponível para smartphones, tablets e computadores, então você pode ler em qualquer lugar – iPad, iPhone, Android, PC, Mac – e continuar lendo de onde parou em outro dispositivo.

O concorrente direto do Kindle é o Kobo Touch, lançado pela Livraria Cultura. Ele chegou nesta quarta-feira às lojas físicas custando R$399. Mas tem uma diferença: enquanto o Kindle precisa de teclas físicas, o Kobo Touch possui tela e-ink sensível ao toque. Além disso, o e-reader da Kobo tem suporte a formatos abertos como ePub – ao contrário do Kindle. (Ambos leem PDFs e .mobi de forma nativa, no entanto.)

Mas se você quer aproveitar os preços mais baixos da Amazon, saiba que será impossível (ou pouco prático) ler os e-books da Amazon em um e-reader que não seja o Kindle.

A Amazon deve expandir suas operações no Brasil durante os próximos meses. Ela deve começar a vender produtos físicos – como DVDs, jogos e livros – até junho de 2013. Rumores apontam que ela pode comprar o Submarino e/ou a Saraiva para conseguir isto. A empresa já abriu diversas vagas no Brasil, envolvendo cargos de conteúdo digital, armazéns e logística. Se você está esperando por uma Amazon ainda maior, parece que é só esperar: ela deve crescer além de e-books muito em breve.

Colaborou: Giovanni Santa Rosa.