A Amazon anunciou hoje que seus tablets Kindle Fire HD e HD 8,9″ agora estão disponíveis para mais de 170 países ao redor do mundo. A partir de US$ 214, você poderá levar um deles e acessar a Amazon Appstore com cerca de 80.000 apps, além de um milhão de e-books. A menos que você esteja no Brasil, é claro.

A assessoria da Amazon confirma ao Gizmodo Brasil que o país “não está nesta leva” que poderá adquirir os tablets na pré-venda.

Acreditamos que dois motivos conspiram para isso. Primeiro, o Brasil tem uma operação local da Amazon, e provavelmente ela seria responsável pelo lançamento do Kindle Fire por aqui.

Até ontem, só países onde a Amazon opera localmente vendiam os tablets. (As exceções eram o Canadá – que agora vende o Fire no amazon.ca – China e Brasil.) Eles são oferecidos em moeda local, e seus preços podem variar. Nos países onde não há Amazon, o tablet será vendido pelo preço em dólares, e apenas pelo site americano.

Em segundo lugar, estaria a ausência da Appstore por aqui: hoje, ela foi expandida para quase 200 países, mas a Amazon avisa que ela só “chegará ao Brasil nos próximos meses”. Sem a loja de apps, o Fire seria pouco mais que um leitor de e-books. Vale notar que a Appstore poderia chegar antes dos tablets: você poderá acessá-la de qualquer dispositivo Android e aproveitar suas vantagens.

Se você não conhece os tablets, vamos a eles. O Kindle Fire HD possui tela IPS de 7 polegadas e resolução 1280 x 800. Por dentro, há um processador dual-core de 1.2 GHz, 1 GB de RAM, 16/32GB de armazenamento (sem entrada para microSD), e Wi-Fi com MIMO, que serve para acelerar a conexão sem fio e melhorar sua qualidade. Ele roda uma versão personalizada do Android 4.0 (Ice Cream Sandwich), transformando-o em uma vitrine para o conteúdo da Amazon. Ele tem 10,3 mm de espessura e 395 gramas.

O Fire HD 8,9″ é semelhante: a principal diferença está na tela maior com resolução 1920×1200, e no processador um pouco mais rápido. Ele tem 8,8 mm de espessura e pesa 567 gramas.

Em reviews, ambos são elogiados pelo hardware e design, mas acabam exibindo alguns engasgos no software, e algumas inconsistências e problemas na interface. No entanto, tudo parece valer a pena pelo preço.

Resta ver quanto eles custarão no Brasil, mas parece que saberemos em alguns meses: questionada sobre o Fire HD, a assessoria da Amazon nos diz que teremos “novidades ainda este ano”. [Amazon via The Verge]