A guerra de assistentes digitais está em pleno vapor, com o Google anunciando a vitória mais recente no segundo trimestre, ao se tornar a empresa que mais vendeu alto-falantes inteligentes. Agora, a Amazon está renovando consideravelmente a sua linha de produtos Alexa.

No início da apresentação, David Limp, chefe de dispositivos da Amazon, estabeleceu o tom da conversa ao dizer que a companhia tinha de falar de cerca de 70 novos aparelhos e apenas uma hora para fazê-lo. Limp, então, começou a falar das atualizações recentes das Alexa, que, pelo menos nos EUA, tornam a assistente mais assertiva e mais acessível para crianças e adultos.

Agora você pode comprar produtos dos EUA na Amazon e recebê-los em casa sem segredo
Primeiro supermercado automatizado da Amazon começa a funcionar nos EUA

Agora, a Alexa saberá quando ela deverá cochichar, para aquelas situações que você não quer incomodar os outros, e isso deve ser liberado nesta quinta-feira (20) já. A Amazon está adicionando rotinas para a Echo Dot Kids para ajudar os pais a criarem comandos customizados da Alexa para as crianças.

Novo Dot parece uma mistura do modelo anterior e o Google Home Mini. Crédito: Alex Cranz/Gizmodo

No entanto, a grande revelação para a Amazon são todos os novos dispositivos Echo. Embora o novo Dot mantenha o baixo preço de seu antecessor, US$ 50, ele conta com um novo corpo e um som “mais alto e claro”, além de conectividade Bluetooth e saída de linha.

Para dar um gás no Dot, a Amazon também criou um Echo Input mais barato e mais fino — um dispositivo que não conta com alto-falante e que é conectado direto a uma solução de áudio. Sendo bem claro, é como um Chromecast Audio, do Google. Por coincidência ou não, o Echo Input custa US$ 35, o mesmo preço do Chromecast Audio nos EUA.

Amazon Echo Sub. Crédito: Alex Cranz

E para aqueles que querem melhorar a configuração do sistema de som de casa, a Amazon também anunciou um Echo Sub de US$ 130, que pode ser usado para transmissão de áudio em múltiplas caixas e sincronizar com um par de Echoes para criar um sistema de som 2.1.

É claro que os produtos anunciados pela Amazon vão muito além de alto-falantes e sub-woofers. A empresa também lançou o Echo Link, por US$ 200, e um Echo Link Amp, por US$ 300. Nenhum desses foi pensado para ser um dispositivo autônomo, e eles não incluem um microfone. Em vez disso, eles se conectam a outros alto-falantes Echo e contam com um sintonizador para ajudar a controlar e ajustar o áudio ou, no caso do Echo Link Amp, a melhorar a qualidade do som.

Amazon Echo Plus. Crédito: Alex Cranz/Gizmodo

Olha, ainda não acabou. Junto com todos esses produtos, a Amazon apresentou ainda o Echo Plus, por US$ 150, que é para competir com o Apple HomePod e o Google Home Max. Esse aparelho lembra vagamente o HomePod, mas com um anel de luz azul em cima e um alto-falante na parte interna.

Além de oferecer maior compatibilidade com gadgets conectados, o Echo Plus tem o que a Amazon chama de Local Voice Control (controle de voz local, em tradução livre), o que significa que os comandos feitos para o dispositivo na usa casa não são mais enviados para nuvem antes de algo acontecer — o processamento é local.

Amazon Echo Input. Crédito: Alex Cranz/Gizmodo

E aquelas gadgets “burros” que não se conectam com nada? Bem, a Amazon acha que tem uma solução para isso com o Amazon Smart Plug, por US$ 25, que se conecta a tomadas convencionais e permitem que você ligue o aparelho com um comando de voz da Alexa. E para assegurar que todos esses dispositivos funcionem o mais fácil possível, a Amazon implementou uma configuração simplificada via Wi-Fi que permite que você renomeie um dispositivo com sua voz durante a instalação inicial.

Amazon Smart Plug. Crédito: Divulgação

Dito isso, por mais úteis que as tomadas inteligentes sejam, elas são muito boas em melhorar o controle de itens simples, como lâmpadas ou ventiladores. Então a Amazon trabalhou com companhias — como Kenmore, Moen e Netgear — para criar uma nova API para casas inteligentes, que permitirá que as companhias integrem a Alexa a quase tudo. Pense em chuveiros, fornos, refrigeradores e mais.

E é aí que as coisas começam a parecer saírem do controle: a Amazon prosseguiu a apresentação para anunciar o Amazon Basics Microwave. Isso mesmo: um forno micro-ondas que conta com a Alexa. Sim, você ainda vai precisar colocar o saco de pipoca dentro do forno, mas se você tiver com muita preguiça de apertar um botão, você pode pedir para a Alexa.

Amazon Basics Microwave. Crédito: Alex Cranz/Gizmodo

Então, o micro-ondas foi seguido de um Echo Wall Clock, por US$ 30, que, como o nome sugere, é um relógio, só que com um visual desses de sala de aula. Além disso, a empresa mostrou o Alexa Guard, que é um sistema de segurança que funciona com Ring (um sistema de fechaduras inteligentes) e ADT (empresa de segurança residencial) para enviar alertas para centrais de segurança.

A Amazon também mostrou uma nova versão da Ring Doorbell Camera (câmeras de segurança colocadas na porta de casa), a Ring Stick Up Cam, por US$ 180, que é um sistema de segurança por câmera colocado na porta de casa, e ainda um novo app da Ring (A Amazon é dona da companhia) para vigiar a vizinhança, chamado Neighbours.

As coisas pareciam estar voltando ao normal, mas aí rolou o anúncio do Echo Show, por US$ 230, que foi completamente redesenhado com um case mais fino, bordas menores e uma tela de 10 polegadas. Como o Echo Plus, o Echo Show tem uma funcionalidade de ser um hub de casas inteligentes, e é parte da parceria com a Microsoft — a Amazon anunciou que o Skype seria o primeiro app a conta com a integração da Alexa em chamadas de voz.

Amazon Echo Show. Crédito: Alex Cranz/Gizmodo

Por ora, nada de suporte ao YouTube. No entanto, agora a Amazon adicionou o Firefox e o seu navegador Silk ao Echo Show, entao não deve ser difícil de a arranjar uma solução entre o Google e a Amazon. E se você quiser mais opções de transmissão de mídia, a Amazon diz que vai oferecer suporte ao Hulu, Food Network, Fox Sports e outros canais.

A esta altura, você pode ter achado que acabou, mas não. A empresa anunciou o Fire TV Recast, que permitirá que você grave digitalmente dois ou quatro programas e depois possa assistir ao Echo Show ou em qualquer tela de sua casa que tenha um Fire TV (o Chromecast da Amazon).

Espere que tem mais ainda. A Amazon não quer só dominar sua casa, eles querem colocar a Alexa nos carros. Então, agora tem um Echo Auto, por US$ 25, que é uma caixa do tamanho de um baralho de cartas que fica no painel e se conecta ao seu smartphone por meio de Bluetooth. Assim, você vai poder falar com a Alexa enquanto dirige.

Amazon Echo Auto. Crédito: Divulgação

Bem, é isso, por ora. Com a montanha de aparelhos Alexa anunciados hoje, fica clara a estratégia da Amazon de tomar conta do mundo ao nos afogar com o máximo possível de dispositivos. Muito em breve, os dispositivos Alexa vão simplesmente andar pela sua casa e jogar fora todos seus gadgets que não forem conectados. Espero que você esteja preparado.

Imagem do topo: Alex Cranz/Gizmodo