A agência de proteção de dados da Espanha multou a La Liga, o campeonato de futebol espanhol, em 250 mil euros por utilizar seu aplicativo para espionar os torcedores. Com milhões de downloads, o app era usado para vigiar bares em uma tentativa de identificar estabelecimentos que transmitiam as partidas na televisão sem licença.

O aplicativo da La Liga fornece aos usuários datas e horários dos jogos, rankings, estatísticas e notícias do campeonato. E ele também sabe quando os usuários estão assistindo às partidas e onde.

De acordo com o jornal espanhol El País, a liga afirmou às autoridades que quando o aplicativo detectava que os usuários estavam em um bar, a ferramenta gravava um áudio utilizando o microfone dos celulares. A partir dessas gravações, o app determinava se o usuário estava assistindo a uma partida de futebol usando uma tecnologia parecida com a do aplicativo Shazam. Se um jogo estava sendo transmitido no ambiente, oficiais poderiam determinar se aquele estabelecimento tinha licença para transmitir o jogo.

Ou seja, o app não estava apenas espionando os torcedores como também transformando eles em fiscais involuntários. Segundo o El Diario, o aplicativo foi baixado 10 milhões de vezes.

Embora a La Liga tenha admitido que o app utilizava os celulares dos usuários para fazer gravações, eles insistiram que havia a opção de desativar o recurso de localização e acesso ao microfone pelo app. A liga ainda afirmou ao El Diario que o aplicativo transformava automaticamente o áudio em um código que não era armazenado nem ouvido pelos funcionários.

De fato, os termos de serviço do aplicativo explicam que o monitoramento é opcional:

Se você aceita essa caixa específica e opcional habilitada para esse propósito, você consente com o acesso e uso do microfone do seu dispositivo móvel e funcionalidades de geolocalização para que a LaLiga saiba de onde a partida está sendo transmitida e portanto detecte qualquer comportamento fraudulento de estabelecimentos não autorizados. A ativação tanto do microfone como da geolocalização do seu dispositivo móvel requer o seu consentimento prévio da nossa janela pop-up.

A nota enfatiza que esse recurso é utilizado apenas para detectar transmissões da La Liga.

No entanto, a agência de proteção de dados entendeu que a La Liga não informou os usuários propriamente e, portanto, violou a privacidade deles, de acordo com o El País. A agência multou a La Liga por violar as leis de privacidade de dados e transparência da União Europeia, e determinou que o aplicativo seja desativado até 30 de junho.

O campeonato tem tomado medidas agressivas contra transmissões ilegais nos últimos anos. Em 2017, a La Liga lançou uma campanha antipirataria, com a ajuda do Facebook, Google e Twitter, além de adotar uma ferramenta proprietária para vasculhar a internet em busca de transmissões ilegais.

A La Liga planeja continuar utilizando os torcedores nessa luta contra pirataria. De acordo com o El País, eles divulgaram um comunicado anunciando que vão recorrer da decisão, alegando que a agência de proteção de dados não apresentou esforços necessários para entender a tecnologia do aplicativo.