O Shazam, aquele aplicativo que descobre que música está tocando no ambiente em que você se encontra, está oficialmente nas mãos da Apple. Neste final de semana, surgiu um rumor de que a companhia estava prestes a comprar o app, e, nesta segunda-feira (11), o negócio foi confirmado. De acordo com fontes do TechCrunch, a aquisição custou US$ 400 milhões.

“Estamos muito contentes de que o Shazam e sua talentosa equipe se juntarão à Apple. O Apple Music e o Shazam se encaixam perfeitamente, compartilhando uma paixão pelo descobrimento de músicas e entregando uma ótima experiência para nossos usuários. Temos muitos planos em mente”, disse um porta-voz da Apple em um comunicado.

O Shazam é bem antigo na praça, pra falar a verdade. Ele existe desde 1999, muito antes dos smartphones. Quando foi lançado no Reino Unido, a ideia era a mesma: te dizer que música estava tocando no ambiente. Para funcionar, você ligava para um número específico, e o celular gravava até 30 segundos; depois, uma mensagem era enviada com o resultado.

Agora, ele conta com mais de um bilhão de downloads (números de setembro de 2016) e é um dos maiores apps de música disponíveis. Quando começou sua história nos smartphones, o app se sustentava a partir das comissões das compras feitas dentro do serviço – haviam links que mandavam o usuário para a iTunes Store e Amazon MP3. Com o streaming se popularizando, parece que ficou mais difícil ganhar uma grana.

A Apple, por sua vez, não deve estar preocupada em receber uns trocados com o app. Primeiro, a companhia tem o Apple Music e deverá tentar impulsionar as assinaturas por meio do app – será que diremos adeus aos links de Spotify e Deezer no Shazam? Provavelmente. Além disso, o Google já tem sua versão de serviço de descoberta de música disponível em celulares com a Google Assistente e agora a Siri poderá incorporar a funcionalidade.

O negócio deve ser completamente fechado nas próximas semanas, já que precisa passar por aprovação de autoridades antitruste.

[Buzzfeed News]

Imagem do topo: Gizmodo