A jornada da Apple para tornar seus laptops ultrafinos e ultraleves levou a empresa a soldar os componentes que um dia poderiam receber upgrades.

Por exemplo, no novo MacBook Pro com a Touch Bar, você precisará ter certeza de quanto espaço vai precisar para escolher o modelo que tenha SSD com a capacidade certa, porque não será possível trocá-lo depois.

O membro fs454 do fórum do MacRumors abriu o seu novo MacBook Pro de 15″ com a Touch Bar e descobriu que o SSD agora está soldado na placa-mãe. É uma mudança em relação aos modelos anteriores (inclusive em relação ao novo modelo do MacBook Pro, sem a Touch Bar).

macbook-pro-insideFoto: fs454/MacRumors

macbook-pro-inside2Foto: fs454/MacRumors

Se você tem um Mac Pro ou um iMac de 27″, a RAM instalada é acessível (e o armazenamento também, com algum esforço). No entanto, a Apple vem tornando todos os seus outros dispositivos menos amigáveis para atualizações e reparos.

Ao longo dos anos, ficou cada vez mais difícil fazer upgrades ou consertar os produtos. Começando pelo MacBook Air em 2010, a companhia passou a soldar a RAM. Isso continuou no MacBook Pro com tela Retina alguns anos depois. Além disso, as baterias que antes podiam ser trocadas passaram a ser coladas na carcaça, e aí a empresa começou a aplicar essa estratégia antirreparos num nível mais básico: os parafusos do iPhone e dos Macs começaram a ter formatos customizados, tornando ainda mais difícil abri-los.

Não é a primeira vez que a Apple solda o SSD diretamente em seus produtos, no entanto. O MacBook de 12″, lançado em 2015, tem os chips de armazenamento conectados diretamente à placa e o usuário não consegue intervir de forma alguma.

Apesar disso, a Apple optou por usar um chip SSD substituível (embora proprietário) no MacBook Pro sem Touch Bar. E por isso é interessante saber que as versões mais caras do MacBook Pro possuem chips soldados. Foi uma decisão de design ou apenas outra forma da Apple tirar mais dinheiro dos seus consumidores?

A maioria dos laptops modernos não é tão amigável para quem gosta de fazer reparos e upgrades sozinho, mas a Apple é frequentemente criticada pela comunidade de assistência por usar peças proprietárias e medidas extensivas para tornar os upgrades quase que impossíveis.

O contra-argumento é que a Apple está vendendo seus computadores – particularmente os laptops – como utensílios. Contudo, é um pouco desconcertante saber que você gasta uma grana alta num notebook e depois não pode nem fazer um upgrade no SSD por meio de uma assistência terceirizada.

Nós contatamos a Apple para saber mais sobre essa mudança, mas ainda não tivemos resposta.

Foto por Alex Cranz/Gizmodo