Essa é a tela inicial do Android 3.0, o Honeycomb, para tablets. É bem diferente da interface do Android para smartphones, basicamente para tirar vantagem das telas maiores dos tablets – e, no resumo, há versões melhoradas do multitarefa e dos widgets em geral. E muito mais coisas animais. Confira as novidades do evento do Google de hoje.

Além das melhorias no multitarefa, há também grandes mudanças no sistema de notificações (que pulam no canto direito inferior). Os desenvolvedores podem usar esse sistema mais avançado de notificações usando sua API, e as possibilidades são várias: é possível colocar som, ícones, controles de música, ou basicamente qualquer coisa que converse com os aplicativos.

Eis as notificações.

Eles demonstraram o jogo Fruit Ninja – na versão para Android de celular. Ele funcionou bem no tablet, do mesmo jeito que aplicativos de iPhone funcionam bem no iPad. Mas eles disseram que querem encorajar as pessoas a desenvolver versões exclusivas para tablets dos aplicativos, como o Gmail, que você pode ver abaixo.

A barra de notificação no topo muda quando você interage com objetos e aplicativos diferentes. Por exemplo, quando você está no Gmail, ele muda as opções para Arquivar, Deletar e por aí vai.

É assim que você customiza a tela inicial. Eles exibiram a novidade para mostrar os novos frameworks 2D/3D, como no sistema de navegação do YouTube, ou o aplicativo de livros. As páginas 3D rodando animações ou rolando o conteúdo são bem suaves, mas o grande lance é que elas são muito bonitas. E é bom que o fato de ser bonito não interfira na performance do sistema.

Mais demonstrações 3D: o Google Maps que foi reformulado no Android 2.3, e o aplicativo de música. E também o Google Body, o aplicativo sobre o corpo humano.

A demonstração seguinte foi sobre as habilidades multimídias. Primeiro, o novo aplicativo de câmera. Ele está mais moderno e visivelmente mais funcional do que a versão atual dos smartphones com Android, e ele vai funcionar tanto em smartphones quanto em tablets.

Agora, chat em vídeo. Ele já está embutido no Android 3.0. Há um widget de atalho dos contatos na página inicial, e é possível usá-lo para mandar um e-mail ou conversar via vídeo com alguém.

Esse é o aplicativo da CNN para tablets com Android. Ele é bem semelhante com a versão do iPad, mas com a diferença de ser um pouco mais, você sabe, androidificado. Há também vídeos ao vivo via streaming, com promessa de conteúdo para usuários fora dos EUA também.

O Android Market, agora na web

A loja virtual que nós ouvimos falar no Google I/O finalmente foi anunciada hoje. Você pode comprar aplicativos na internet – traduzindo, no seu computador – e instalá-los automaticamente em seu celular. Ele funciona do jeito que qualquer um espera. É possível navegar pelos aplicativos, clicar em apps individuais para ver as resenhas, um resumo, nota, telas e o que há de novo no aplicativo.

Quando se compra algo, você pode escolher em quais aparelhos quer instalar o aplicativo – com um filtro de aparelhos compatíveis com o app – ideal para quem pretende ter um smartphone e um tablet com Android.

Até os smartphones com Android podem usar os links diretos da loja, ao invés de ter que achar QR codes ou entrar no Marketplace. FINALMENTE.

Ela já está no ar, e você pode acessá-la pelo site market.android.com.

Outro detalhe importante: o suporte à moedas diferentes foi introduzido, então os desenvolvedores podem colocar preços específicos em diferentes cotações, em vez de uma simples conversão.

Ah, e a compra de aplicativos e atualizações dentro de aplicativos também chegou. A apresentação terminou! Fique ligado, já já nossas primeiras impressões.