Embora o novo Duna, de Denis Villeneuve, seja sobre a ascensão gradual de Paul Atreides (Timothée Chalamet), nada disso seria possível sem sua mãe, Lady Jessica. Interpretada por Rebecca Ferguson, Jessica é a amante do Duque Leto (Oscar Isaac) e a mais importante integrante de uma ordem de bruxas conhecida como Bene Gesserit. Está nas mãos de Jessica orquestrar sutilmente eventos para que a jornada dos Atreides ao planeta Arrakis possa ser o ponto de partida para uma revolução galáctica inteira.

Jessica tem um papel importante, e Fergusson recentemente falou em duas entrevistas sobre como ela e Villeneuve deram vida a essa versão da personagem. Como uma recém-chegada à franquia, ela não estava totalmente certa sobre assumir o papel quando o diretor a apresentou. “Você quer que eu seja real e equilibrada?”, contando à Variety, acrescentando que é um papel que ela já fez muitas vezes antes. “Eu seria literalmente um bule de chá para você, mas não acho que esse seja o papel para mim, cara.” Foi só depois que ele vendeu Jessica como “a mulher mais forte do mundo” que a atriz foi convencida.

Apesar da adaptação clássica de David Lynch, de 1984, ter alguma influência sobre o novo longa, Ferguson fez sua própria versão distinta da Lady Jessica interpretada por Francesca Annis. Falando à Indiewire, ela descobriu que a rebelião interior da mãe do protagonista e seu amor eram sua maior força. “Sua crença em si mesma, a fé e amor por Leto são maiores do que a busca para que ela foi enviada. É um ponto de partida interessante para uma personagem e sua  jornada”.

Os próximos trechos contém spoilers do novo Duna!

Como um exemplo da força interior dessa nova Jessica, Ferguson fez referência a dois momentos do filme. O primeiro vem antes da jornada dos Atreides para Arrakis, onde sua personagem está fazendo Litania Contra o Medo, uma citação icônica que pertence a Paul nos livros, mas aqui é dada a Jessica. “Leva tempo, mas ela chega a um ponto em que deixa tudo passar por ela e através dela. Essa é a personagem dela para mim ”, disse Ferguson. “Ela pode ficar em segundo plano e ser a personagem mais poderosa da sala.”

O segundo acontece no final, quando Paul e Jessica unem forças com os Fremen. Conforme seu filho passa por ela, o rosto de Jessica muda de um sorriso suave para algo um pouco mais sinistro. Esse momento veio da própria Ferguson no dia em que estavam filmando a cena. “Denis e eu brincávamos com coisas diferentes e lembro-me de dizer: ‘Fique comigo por dois segundos, quero tentar alguma coisa.’” É um visual que transmite muito, e Ferguson via isso como uma renúncia, como pais eventualmente tem que fazer. “Ela sabe quando recuar e dar espaço. Mas o que sentimos é que não acabou, isso também vai passar”.

Assine a newsletter do Gizmodo

O futuro de Duna como uma franquia está mudando, e ela espera ter a chance de continuar a história de Jessica. “Seria muito triste, vazio e estranho deixar a personagem onde está”, disse. Agora que sabe o que está reservado para sua personagem, ela está ansiosa para que isso se torne realidade. Ela até faria uma sequências mais caseira, se pudesse. “Vamos juntar dinheiro e fazer a nossa versão indie! Se não conseguirmos que mais ninguém apoie, vamos filmar. Eu tenho um grande quintal, pessoal!”

Dune está disponível nos cinemas.