Este é o novo Gizmodo. Limpe os pés antes de entrar, sinta-se à vontade, pegue aquela cadeira ali. Mexeram um bocado aqui, hein? Dá uma olhada. Agora, muita calma, que eu vou te explicar os motivos desta grandiosa mudança.

Não é preciso muita sapiência para saber que era hora de uma mudança grande. Desde a criação do Gizmodo Brasil, há quase quatro anos, temos um design quase igual, que sofreu mudanças incrementais com o tempo. Hoje isso já não é suficiente por dois motivos: primeiro, é estranho falar de coisas do futuro, de novidades e dos próximos passos da tecnologia em um visual velho. Segundo, nossa nave-mãe mudou de design no início do ano passado, e o ideal é que todos os outros Gizmodos ao redor do globo tenham um visual mais unificado — algo além de texto que nos una, que nos deixe de mãos dadas cantando “We are the world”.



E o que trazemos de novo? De cara, há duas formas de visualizar o novo Gizmodo Brasil. Temos a versão blog e a visão completa. A primeira é ideal para quem é mais tradicionalista e gostava da forma como era disposto o nosso conteúdo no agora defunto design anterior. Além de um destaque selecionado, o resto do conteúdo é emparelhado em uma lista vertical, com um excerto de cada matéria. Aqui, o ganho principal é na beleza da página.

Já a chamada visão completa é uma mescla de pitacos com o visual do Gizmodo americano. Nele, nós que fazemos o site temos maior facilidade em destacar conteúdos que entendemos ser mais relevante. Isso significa chamar mais posts interessantes e que nós acreditamos que vocês queiram ler na página principal, com destaques, categorias e mais facilidade de navegação. Na lateral, uma timeline semelhante à exibida pelo Gizmodo americano mostra em ordem cronológica nosso cardápio completo.

A criação de duas visões nasce depois de observarmos nossos chapas do Kotaku e as moças do Jezebel como ratos de laboratório para preparar nosso novo layout. Além do visual, isso também nos ajudou a diminuir um bocado o número de bugs e outros probleminhas que todo novo design traz.

Por baixo dos panos, novidades que gostaríamos de destacar e esperamos que vocês notem: a busca melhorou bastante, as fotos agora estão maiores e ainda mais bonitas, a página carrega bem mais rapidamente do que antes, os botões para compartilhamento em redes sociais estão mais fáceis de encontrar, e a nova fonte é mais leve para longas leituras.

Mas além de todas essas explicações, há uma razão para chamarmos tal versão de Gizmodo 3.0.1: isso significa que estamos aberto às críticas e queremos acessar o processo de update. Iremos ouvir vocês de todas as formas, inclusive com uma intensa pesquisa com um punhado de leitores que nos ajudará a atualizar o site aos poucos, levando-o para a versão 3.0.2 em breve, e assim por diante. Pedimos, claro, uma dose nada moderada de educação nas críticas, e acreditamos que vocês são capazes. Porque assim como nós, vocês também amam o Gizmodo e querem o melhor dele sempre, não?

Agora pode descruzar os braços e correr por aí. Não derrube nada e conte-nos todas as suas impressões — preferencialmente pela barra ali na lateral de feedback, ou por e-mail, via dicas@gizmodo.com.br ou direto para mim, no leomartins@gizmodo.com.br. Bom passeio e bem-vindos novamente.