Em junho deste ano, Bill Gates havia afirmado que seu maior erro foi permitir que a Microsoft perdesse para o Android. Na última quarta-feira (6), o fundador da gigante de tecnologia voltou a tocar no assunto do Windows Phone durante o DealBook Conference, do The New York Times, relata o The Verge.

Segundo ele, o evento crucial que prejudicou o sucesso do sistema operacional móvel da companhia foi uma investigação antitruste do Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Em suas palavras, segundo o Verge:

Não há dúvida de que o processo antitruste foi ruim para a Microsoft, e estaríamos mais focados em criar o sistema operacional para telefone e, em vez de usar o Android hoje, você estaria usando o Windows Mobile”, afirmou Gates. “Se não fosse o caso antitruste…estávamos tão perto, eu fiquei muito distraído. Eu estraguei tudo por causa da distração.

Outra oportunidade perdida para alavancar o sistema operacional foi a chance de lançar o Windows Mobile em um aparelho da Motorola. “Estávamos apenas três meses atrasados ​​com um lançamento que a Motorola teria usado em um telefone, então sim, é um jogo em que o vencedor leva tudo”, disse Gates. “Agora ninguém aqui nunca ouviu falar do Windows Mobile, mas enfim. São algumas centenas de bilhões aqui ou ali”. Mais precisamente, US$ 400 bilhões, conforme ele próprio disse há alguns meses.

E, de fato, o Windows Mobile tinha potencial para decolar, visto que o até mesmo o ex-CEO do Google Eric Schmidt admitiu que a empresa temia pelo sucesso da Microsoft no ramo de telefonia móvel. O Google adquiriu o Android por US$ 50 milhões em 2005 e sua estratégia de superar o Windows Mobile foi tão bem-sucedida que até a Microsoft decidiu se render e desenvolver soluções para o sistema operacional.

[The Verge]